Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas do Leitor

13 de Maio, 2015
O Petro trabalha dentro do esperado, no que se refere a questão de rendimento do jogo. O resultado é um termómetro que sabemos depender de muito trabalho e concentração. Todos os jogos têm de ter essas vertentes, de ir buscar o equilíbrio com o resultado”.
Alexandre Grasseli, técnico do Petro

Os atletas tiveram um comportamento acima da média e graças ao seu esforço e espírito de missão, conseguimos suspirar de alívio. Procuraremos insistir em devolver estabilidade psicológica para melhor concentração e controlo dos níveis de ansiedade”.
Ivo Traça, técnico do Desportivo da Huíla

Angola está num grupo forte e as duas selecções mais fortes são Angola e Senegal. O outro grupo é pior: tem Mali, Camarões e Moçambique. Há que evitar o segundo lugar, para não ter de defrontar os Camarões, que jogam em casa, o Mali e Moçambique”.
Eduardo “Moscavide”, analista desportivo

O treinador do Benfica fala muito, fala de todos, muitas vezes. Tenho muito respeito por todos os colegas e também por ele, mas perdi-o quando foi capaz de contradizer-se a si mesmo e contar a um jornal de forma errada o que eu lhe tinha dito”.
Julen Lopetegui, técnico do FC do Porto

A PERGUNTA DO DIA

O empate sem golos, em Calulo, entre o Libolo e o Benfica, compromete os objectivos das duas equipas na luta pela conquista do Girabola?


Penso que sim. As duas equipas, pela posição que ocupam na tabela classificativa, precisam de em cada jornada somar os três respectivos pontos. E um empate sem golos, vem, de certa forma, atrasar-lhes na corrida ao título. Mateus Amaro , empregado comercial

As equipas em causa, durante os 90 minutos de jogo, pouco se esforçaram para mudar o curso dos acontecimentos. Uma situação bem aproveitada pelos adversários mais próximos, 1º de Agosto e Progresso da Lunda Sul, para se aproximar. Fernando Mateus , relações públicas

O futebol faz-se com golos, que é o que leva à consagração em qualquer campeonato. E a faltar três jornadas para o fecho da primeira volta, é necessário vencer todos os jogos, para consolidar a posição na tabela classificativa. O empate penalizou as duas equipas. Sandra Domingos, comerciante

AVALIAÇÃO JD

KITO RIBEIRO
Técnico do Progresso LS=Positivo

O representante da Lunda Sul, na fina flor do futebol nacional, está a demonstrar que não está a passeio. Está no Girabola para competir. Os 18 pontos na sexta posição e menos um jogo, falam por si. O triunfo domingo, no Buraco, não foi por caso, mas fruto de um trabalho persistente.

GRASSELI
Técnico do Petro de Luanda=Negativo

A equipa do eixo viário está em queda livre. Nas últimas três jornadas perdeu oito pontos de duas derrotas e um empate. Embora os petrolíferos não pensem na conquista do título, de acordo com o seu presidente, não podem ser vulgarizados. Têm um nome a defender e devem preservar isso.




Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »