Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas do Leitor

24 de Junho, 2015
Não há vencedores antecipados, aliás, no jogo com a campeã provámos isso mesmo, foi por uma questão de sorte que não vencemos. Temos os nossos objectivos bem claros, que passam por vencer a França, mas sabemos que vai ser um jogo extremamente difícil”.
Orlando Graça, técnico da Selecção Nacional de hóquei.

Não acredito que tem havido pouca entrega dos jogadores, durante os desafios no campeonato, devido à falta de pagamento das luvas. No ano passado, pagámos com alguma antecedência e os resultados nem por isso, foram superiores que os actuais”.
Elias José, presidente do ASA.

Se até o dia 28 ou uma semana antes do início da II volta do Girabola, não houver recuo por parte do patrocinador e os apoios que nos foram prometidos não surgiram de facto, em minha opinião pessoal, o Bravos do Maquis tem de lançar a toalha ao tapete”.
Paulo Tomás, director do Bravos do Maquis.

Neste momento, estamos em vantagem e acredito que na segunda mão, vamos vencer. No entanto, sofrer dois golos quando se vence por 2-0, é complicado e provavelmente deve haver fragilidade defensiva, temos de prestar atenção a esse pormenor”.
Ivo Traça, técnico do Desportivo da Huíla.


A PERGUNTA DO DIA
Acha, que o empate consentido pela Selecção Nacional diante da Swazilandia, pode comprometer os objectivos de acesso à fase final do CHAN 2016, no Ruanda?


“Os Palancas Negras” precisam de rever as falhas cometidas durante os 90 minutos, quando já venciam por duas bolas sem resposta, Só assim, vão poder corrigir as falhas cometidas e pensar nos próximos jogos de acesso ao CAN/2017 e ao CHAN/2016. Constantino Alberto, gestor de negócios.

O técnico Romeu Catato Filemon assegurou total confiança, no futebol jogado fora de casa diante da Suazilândia e por isso mesmo, prometeu que na segunda mão o combinado nacional vai conseguir um resultado melhor. Jorge Henriques , músico.

A selecção de todos nós, deixou em mãos alheias, a oportunidade de sair vitoriosa do estádio de Mbabane. Espero que saiba dar a volta por cima, para que possa vencer os próximos jogos e marcar presença, numa prova em que já fomos finalistas vencidos. Agostinho Piranha, artista plástico.


AVALIAÇÃO JD

DAVID SILVA
Xadrezista do Progresso - Positivo

O atleta e Mestre Internacional do Progresso é o mais jovem xadrezista a vencer o Nacional Individual Absoluto. Depois de ter vencido o Campeonato Africano disputado na Lunda Sul, o jovem demonstrou de facto, que é o melhor xadrezista do momento. A próxima aposta é o Torneio “Cuca BGI”.

TRESOR MPUTU
Jogador do Kabuscorp - Negativo

Apesar de ainda estar ligado contratualmente à equipa do Palanca, o jogador não dá sinais de vida. Continua em parte incerta. Pensamos que a direcção do Kabuscorp está a ser muito tolerante. O jogador está em falta, por isso, não é de estranhar que seja castigado.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »