Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas dos Leitores

27 de Novembro, 2015
Não houve silêncio nenhum da nossa parte, o que faltou foram argumentos suficientes para nós tomarmos uma decisão da nossa ida ou não à competição. O nosso Clube tem normas, orientações e tutela. Nós só fomos notificados na passada quinta-feira (dia 19) e desta data para Domingo não tivemos como fazer as necessárias concertações.
JOSÉ RAMOS, vice-presidente do Sagrada Esperança

As condições básicas, aquelas que permitem que as equipas tenham alojamento, transporte e possam jogar sem qualquer constrangimento, estão totalmente criadas, inclusive a transportação das individualidades que vêem por conta do comité organizador. Estamos a tratar de todos estes assuntos com maior responsabilidade.
TONY SOFRIMENTO, secretário geral da FAB

Nós sabíamos que essa seria uma temporada difícil e as últimas corridas em particular foram extremamente difíceis. Seria legal ver mais segurança no carro, saber que ele pode e irá produzir mais, e nós estamos a tentar empurrar e realizar bons ganhos, porque a ano que vem é mais excitante para nós.
JENSON BUTTON, piloto da Mclaren

Depois de algumas semanas difíceis, vamos exigir muito de nós para terminar o ano em boas posições, mas a equipa inteira sabe que teremos de trabalhar muito ao fim da temporada e existe um grande senso de compromisso por parte de todos para começar a ver bons resultados.
FERNANDO ALONSO, piloto da Mclaren

A PERGUNTA DO DIA
O que se pode esperar do programa de fomento do futebol na província do Bié anunciado pelo coordenador do Girabairro naquela prpovíncia?


A iniciativa é louvável tal como afirmou o novo coordenador provincial do Girabairro e secretário do Movimento Nacional Espontâneo (MNE) , Manuel José Chiluco. Este por sua vez, prometeu ainda, realizar torneios Taça do Presidente, torneios municipais e comunais para captação de novos talentos. António Alberto, funcionário público

O mentor deste projecto precisa ter o apoio directo de todos afectos àquela província. Falo concretamente dos empresários, Governo local, sociedade desportiva e civil, desta forma e com certeza, o Bié poderá num futuro próximo, brilhar com muitos craques do futebol. Lizarda Chiaca, funcionário público

A Federação Angolana de Futebol no quadro da sua agenda de trabalho para os próximos anos, desafia ter pelo menos uma equipa em cada província, a competir no Girabola. E o Bié, através do manifesto de Manuel José Chimuco já aposta no propósito da direcção de Pedro Neto. Manuel Paulo, estudante


Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Quem explica o desporto angolano?

    O nosso desporto merece um estudo profundo, para se encontrar explicações que justifiquem os resultados que vai tendo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso grupo (A),  somos a única selecção (Angola) que tem a sua primeira participação  a este nível. Canadá vai para a sua sétima, Nova Zelândia.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Objectivo falhado

    Angola não conseguiu alcançar o objectivo preconizado no Mundial de Hóquei em Patins, que se disputou em Barcelona, Espanha, acabando por se quedar na sexta posição.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    Vamos entrar para o campeonato em cada jogo para ganhar, nós queremos começar bem, com o pé direito. Como sabem, já temos o calendário.

    Ler mais »

Ver todas »