Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas dos Leitores

24 de Janeiro, 2016
Em relação aos jogos que eu tive a oportunidade de ver, os atletas do escalão de transição deviam estar muito mais preparados. Mas infelizmente, é o que nós temos, são poucos os clubes que investem a nível do futebol jovem.
HUMBERTO CHAVES , técnico das camadas jovens do 1º de Agosto

O objectivo é realizarmos um torneio de dimensão nacional, para o bem das crianças que mostram o quanto gostam e esperam aprender com o futebol. A iniciativa acaba por dar um cariz diferente, face à responsabilidade de abarcar mais de 400 crianças, em representação de várias províncias do país.
AKWÁ , presidente da Associação Kandengue Habilidoso

Talvez demore dois anos, até que eu vá treinar uma equipa, na Inglaterra. Estou muito feliz com a minha experiência em Munique. Estou a trabalhar até ao último segundo. Depois que eu for para casa, hei-de ver se é possível mudar para a Inglaterra ou não. Se não for, então eu não vou.
PEP GUARDIOLA , técnico do Bayern de Munique

Mourinho e Guardiola são dois líderes natos e carismáticos, sabem como arrastar e convencer as pessoas, cada com a sua personalidade. Mas há, muitas outras coisas, que os aproximam: são ambos muito emotivos, sabem transmitir muito bem não só o conhecimento que têm do futebol, mas também a capacidade psicológica que possuem.
XABI ALONSO , jogador do Bayern de Munique


A PERGUNTA DO DIA
Que vantagens espera o Petro de Luanda tirar, a partir dos jogos
de controlo que realiza na província da Huíla?


A direcção do clube com mais títulos, no campeonato principal de futebol da Primeira Divisão (Girabola e Taça Angola), tem para a apresente época um plano mais acutilante para a sua equipa. E para que o sucesso seja alcançado, a cada jogo, nada melhor do que realizar a pré - época no país.
Fernando Pedro , comerciante

Os jogos de controlo, que os petrolíferos realizam neste altura, vêm beneficiar de certa forma o plantel, uma vez que a província da Huíla tem um clima mais frio que Luanda e desta feita os jogadores podem ter uma maior rodagem competitiva, durante as duas maiores competições futebolísticas nacionais.
Victorino César , funcionário público

A competitividade atlética, das equipas da Primeira Divisão, é totalmente diferente do escalão inferior, como é o caso da Segunda Divisão, e o Petro de Luanda está a cometer esse tipo de erro. Mas como no futebol tudo é possível, vamos esperar, enquanto decorrer a competição.
Tavares João , funcionário público

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »