Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas dos Leitores

00 de , 0000
(...) Tal não veio a acontecer e a perspectiva de continuar a caminhada ficou ameaçada. A vantagem conseguida pelos locais, ainda na primeira parte do jogo, acabou por ser determinante para o desfecho da eliminatória a favor do campeão do Egipto, que mesmo sem contar com o apoio considerável do seu público conseguiu deixar pelo caminho o homólogo de Angola.
Miller Gomes , técnico do Kabuscorp do Palanca


Infelizmente fomos obrigados a descartar esta competição porque nos vemos apertados em termos de finanças para a compra dos bilhetes de passagem dos atletas. Os valores que a federação recebeu do Ministério não chega para cobrir os compromissos da modalidade além fronteira.
Yuri Paím, seleccionador nacional de Judo

Já realizamos o campeonato de corta mato no Huambo, 15 quilómetros na Huíla e está marcada uma prova para a província Cuanza Sul. A ideia é levar a modalidade a todo o país todo. Se as estradas estão todas reabilitadas e não havendo condições para se deslocar de avião, os autocarros podem nos levar a todas as províncias (...).
Carlos Rosa , presidente da Federação Angolana de Atletismo

Aceitei que me enganei e aceitei a suspensão, mas foi pesado, primeiro, estar quatro meses fazer um jogo oficial e depois não poder entrar num campo de futebol, não poder ir a lado nenhum e estar quase dois anos sem ir à selecção. Acho que não tem lógica.
Luis Suárez , jogador do FC Barcelona

A PERGUNTA DO DIA
Até que ponto a desistência do ASA no campeonato principal de futebol da Primeira Divisão compromete a direcção?

A direcção do Atlético Sport Aviação sabe das responsabilidades que tem, caso seja mesmo confirmada a desistência da equipa principal na maior cimeira de futebol do país, isso deve obrigar a definir o futuro da equipa e responder perante os sócios e adeptos.
António Viegas , estudante


O ASA enquanto um dos emblemas desportivos mais conhecidos no nosso país faz e sempre vai fazer parte desta grande festa popular, pelo que a direcção tem de fazer tudo o que estiver ao seu alcance para não comprometer tudo o que fez até ao momento pela equipa.
Daniel Pena , motorista

A formação do ASA é das poucas na capital do país que nos últimos anos tem estado a lamentar e a declarar a possível desistência no Girabola devido a problemas de ordem financeira. A suceder é uma vergonha para os actuais dirigentes que tanto lutam para evitar o fim do ASA.
Pedro Gonçalves , estudante


Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »