Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas dos Leitores

06 de Agosto, 2016
Porque não só representamos o nosso país, mas também o continente, por isso, além de constituir uma honra é também mais uma responsabilidade nesta modalidade.
Gonçalves Muandumba , Ministro da Juventude e Desportos

As vitórias começam a ser construídas durante a semana de trabalho, na organização de todo processo administrativo e técnico, juntando os incentivos que são sempre necessário para reforçar e arregimentar o estado anímico dos rapazes.
Ivo Traça, treinador do Desportivo da Huíla

Vamos começar os treinos quando terminarem as provas, que têm a duração de duas semanas. Nesta altura os alunos entram em repouso pedagógico e aproveitaremos para fazer treinos bi-diários, nos ginásios da Boa Vista, Clube Guedan e Terra Nova, para melhor aproveitarmos o tempo.
Nzinga Pedro, secretário-geral da Federação Angolana de Judo

A disposição da equipa é boa, estamos motivados e nos preparamos bem durante a semana para irmos ao encontro do Progresso da Lunda Sul e fazermos um jogo, sempre com o objectivo de ganhar. Sabemos que o adversário joga em casa, vai querer nos complicar, mas não o tememos e tudo faremos para somar os três pontos.
Mingo Bille , médio do 1º de Agosto


A PERGUNTA DO DIA
Os atletas angolanos têm condições de garantir uma boa participação nos Jogos Olímpicos?


Cá para mim a única chance que Angola tem de medalhar está com a judoca Antónia de Fátima "Faya". Ela é experiente e já nos habituou com a sua presença nesta grande competição. Pelo número de conquistas que possui em competições internacionais, está habilitada para nos alegrar com uma medalha nem que seja de prata.
Miguel Ambrósio, engenheiro naval

Apesar de Angola ter várias modalidades a competirem nestes Jogos Olímpicos, o andebol, a natação, vela etc, a minha esperança está na judoca Faya. Penso que as modalidades individuais têm mais hipóteses de medalhar em detrimento das colectivas. Atendendo ainda ao nível fraco dos nossos atletas, não tenho muita esperança nas outras modalidades.
Amós Juliano, engenheiro electrónico

Penso que sim, não somos de um todo fracos. Na natação, por exemplo temos, o Pedro Pinotes que é bom recordista e pode nos garantir uma medalha de ouro. A judoca Faya e até mesmo a selecção de andebol feminino que também tem dado provas de que pode ascender patamares mais elevados também devem ser tidos em conta.
Yuri Narciso, engenheiro electrónico

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »