Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas dos Leitores

05 de Agosto, 2015
Em termos organizativos cumprimos com os nossos objectivos nesta prova nacional e as províncias começaram a renovar os respectivos planteis, como garantia para o futuro. Temos atletas capazes de participar nos campeonatos africanos e mundiais”.
António da Luz , SG do Comité Paralímpico

A equipa tem pecado muito no sector defensivo, o que leva, às vezes, a perder jogos controlados. Nós vamos melhorar e no próximo jogo penso que vamos ganhar, pois vamos defrontar uma equipa que é do no nosso campeonato, o Domant FC”.
Ekrem Asma , técnico da Académica do Lobito

A equipa continua a pecar muito no sector defensivo e atacante, o que deve melhorar para as próximas partidas. Contra o 1º de Agosto, serão melhorados os aspectos tácticos, uma vez que o Desportivo está atento e preocupado com o lugar que ocupa”.
Ivo Traça , técnico do Desportivo da Huila

Somos muito bons se estamos a 100 por cento, se não estamos, deixamos de ser tão bons. Mas gostei de muitos aspectos do jogo, criámos ocasiões de golo e tivemos bons momentos. Temos de corrigir algumas coisas, mas estes jogos também servem para isso”.
Luis Enrique , treinador do Barcelona

A PERGUNTA DO DIA
A realização da VII Edição dos Jogos da SADC em Benguela, servirá para impulsionar ainda mais a massificação do desporto nacional?


“O Ministério da Juventude e Desportos, instituição que tutela o desporto no país, tem a responsabilidade de traçar a coordenação das políticas de massificação do desporto, da base ao topo. E com a realização dos VII Jogos da SADC, acreditamos, que mais um passo será dado.
Fernando Pedro , estudante

“A dimensão que os jogos da SADC têm tido no Continente, de certa forma ajudam na troca de experiências, na competitividade e na dinamização da prática desportiva. E Benguela, é das províncias de Angola que sempre forjou ícones do desporto, nas mais variadas modalidades.
Horácio Katanha, carpinteiro

“O intercâmbio que o desporto apresenta, entre os atletas, técnicos e agentes, vai permitir, que através dos VII Jogos da SADC, se impulsione ainda mais a preservação da massificação, até mesmo dos valores morais e cívicos. Por isso, digo que estamos de parabéns.
Eduardo Bengue, carpinteiro
AVALIAÇÃO JD
ROBERTO CARMO Técnico do ASA=Positivo-A equipa do ASA está viva e recomenda-se. Nas últimas três jornadas os aviadores conseguiram sete pontos, de duas vitórias e um empate, performances que lhe valeram ascender a oitava posição, depois do pesadelo vivido no final da primeira volta. O técnico vai cumprir com o objectivo traçado.


EKREM ASMATécnico da Académica=Negativo-A província de Benguela corre o risco de ficar novamente privada de um representante na fina flor do futebol nacional. A Académica do Lobito não consegue manter-se estável. A irregularidade tem tomado conta da equipa. Os cinco pontos perdidos nas duas últimas jornadas vão causar mossa.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »