Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Citaes

09 de Novembro, 2013
“A aposta na formação era a essência do Santos, mas tudo isso foi quebrado e deu-se mais ênfase à contratação de jogadores estrangeiros que jogavam em Portugal em equipas sem expressão e nas competições amadoras.”
Mário Calado, técnico de futebol

“Vamos fazer na Liga dos Campeões aquilo que outras equipas não fizeram. Não queremos apenas atingir a fase de grupos, pois o nosso objectivo é ganhar a Liga dos Campeões. Queremos trazer a taça pela primeira vez para Angola.”
Bento Kangamba, presidente do Kabuscorp do Palanca

“Não quero mentir, não está lesionado, atrasou-se. Mas vamos acabar com a história. Ele é um miúdo, os miúdos erram e os pais têm de ser inteligentes na forma como educam os seus filhos.”
José Mourinho, treinador do Chelsea

“Devido ao aumento de infra-estruturas a nível dos municípios, particularmente o Programa Municipal de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, hoje já é possível ver estas modalidades noutros municípios.”
Francisco Barros, director provincial dos Desportos da Huíla


A PERGUNTA DO DIA
Qual deve ser a reacção do Interclube face à irregularidade sofrida no jogo da semifinal da Taça de Angola diante do Petro de Luanda?


O presidente do Interclube, Alves Simões, tem legitimidade para exigir que o Conselho Central de Árbitros ou ao Conselho de Disciplina da FAF revejam o jogo completo e em particular o minuto 94, altura em que foi cometida a falta que originou a grande penalidade que ditou o afastamento da equipa da final da Taça de Angola. Claudino Macunde, Munícipe

Ninguém fora da direcção do clube afecto à Polícia Nacional deve exigir isto ou aquilo, no que concerne ao acontecimento do jogo de quarta-feira. Penso que cabe à direcção ou a um dos seus membros recorrer à FAF para resolver o assunto, que tem dado muito que falar. José Júlio, estudante

Há que ter muita calma quanto à reacção do Interclube, sabemos que esta equipa é paramilitar e sofreu um grande “golpe” por fanatismo ou incompetência de um simples árbitro. Esperamos que Alves Simões e o seu elenco façam jus ao prejuízo sofrido, que os impediu de estar na final da Taça de Angola. Adelino Félix , estudante


AVALIAÇÃO JD
PEDRO GODINHO
Presidente da FAAND=Positivo

Pedro Godinho, trouxe ao país o dirigente máximo da confederação de modo a constatar “in loco” as condições para o CAN de andebol, em 2016, com visita às infra-estruras desportivas e aos meios de comunicação, o que deixou bem impressionado o visitante beninense, Aremou Mansoriou.

ISMAEL DIOGO
Presidente do Santos= Negativo

Em entrevista ao Jornal dos Desportos, o ex-técnico do clube não teve dúvidas em apontar como causa da descida do Santos FC à segunda divisão o facto de a direcção ter quebrado a essência do projecto futebolístico para o qual o clube foi criado. Assim, Ismael Diogo tem de arcar com a sorte da equipa.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »