Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Militares ao ataque

04 de Dezembro, 2017
O 1º de Agosto entrou com o pé direito na fase regular do campeonato nacional de basquetebol, agora denominado Unitel- Basket. A turma militar segue imbatível na prova, sendo líder incontestável, sobretudo depois da vitória obtida sábado, no Multiuosos do Kilamba sobre a Universidade Lusíada pela volumosa soma de 100-61.
Aliás, depois de se ter revelado incapaz de revalidar o título na edição passada, em face dos resultados mal conseguidos na fase derradeira, os pupilos de Paulo Macedo não estão, pelos vistos, com vontade de facilitar os adversários, embora o equilíbrio verificado no jogo com o Libolo indicie, à partida, que as coisas podem vir a ser assim tão fáceis.
Nos bastidores da modalidade há, entretanto, muita expectativa em ver um campeonato com muita luta entre os principais protagonistas.
É certo que a liderança do conjunto militar embora sendo algo que deve ser enaltecida, não é menos verdade também que a fase regular é aquela em que os \"grandes\" às vezes não aceleram até ao fundo.
Entretanto, isto não faz com que não possamos valorizar aquilo que Paulo Macedo e pupilos vêm fazendo. A massa associativa do clube anda na esperança de que a sua equipa consiga manter o ritmo que vem evidenciando, vincando a mesma maturidade competitiva, que tem sabido demonstrar, quanto mais não seja uma forma de pressão a outras equipas que não esperam se ver classificativamente atrasadas.
Afinal é um dado adquirido que o campeão em título(Libolo) precisa mostrar por que razão ostenta este estatuto. E seria um erro de todo tamanho pensar-se que este esteja desinteressado na discussão do mais essencial do campeonato. De certeza absoluta que as coisas vão aquecer nas jornadas que vêm lá mais para frente.
Mas seja como for, por ora o comando do campeonato pertence ao 1º de Agosto, que conta com um naipe de valorosas unidades, como o dominicano naturalizado norte-americano, Emannuel Quezada a dar sinais de reaparição depois de uma participação, digamos assim discreta na edição passada.
Sem tomar qualquer partido clubístico, fazemos apelo a Paulo Macedo e pupilos que a postura demonstrada quer no jogo com o Libolo, quer no jogo com a Lusiada é que deverá ser demonstrada em todos outros jogos que realizar. Agora as atenções devem estar viradas para a próxima jornada. O começo é auspicioso, a sequência da prova pode determinar os outros contornos.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »