Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Militares ao ataque

04 de Dezembro, 2017
O 1º de Agosto entrou com o pé direito na fase regular do campeonato nacional de basquetebol, agora denominado Unitel- Basket. A turma militar segue imbatível na prova, sendo líder incontestável, sobretudo depois da vitória obtida sábado, no Multiuosos do Kilamba sobre a Universidade Lusíada pela volumosa soma de 100-61.
Aliás, depois de se ter revelado incapaz de revalidar o título na edição passada, em face dos resultados mal conseguidos na fase derradeira, os pupilos de Paulo Macedo não estão, pelos vistos, com vontade de facilitar os adversários, embora o equilíbrio verificado no jogo com o Libolo indicie, à partida, que as coisas podem vir a ser assim tão fáceis.
Nos bastidores da modalidade há, entretanto, muita expectativa em ver um campeonato com muita luta entre os principais protagonistas.
É certo que a liderança do conjunto militar embora sendo algo que deve ser enaltecida, não é menos verdade também que a fase regular é aquela em que os \"grandes\" às vezes não aceleram até ao fundo.
Entretanto, isto não faz com que não possamos valorizar aquilo que Paulo Macedo e pupilos vêm fazendo. A massa associativa do clube anda na esperança de que a sua equipa consiga manter o ritmo que vem evidenciando, vincando a mesma maturidade competitiva, que tem sabido demonstrar, quanto mais não seja uma forma de pressão a outras equipas que não esperam se ver classificativamente atrasadas.
Afinal é um dado adquirido que o campeão em título(Libolo) precisa mostrar por que razão ostenta este estatuto. E seria um erro de todo tamanho pensar-se que este esteja desinteressado na discussão do mais essencial do campeonato. De certeza absoluta que as coisas vão aquecer nas jornadas que vêm lá mais para frente.
Mas seja como for, por ora o comando do campeonato pertence ao 1º de Agosto, que conta com um naipe de valorosas unidades, como o dominicano naturalizado norte-americano, Emannuel Quezada a dar sinais de reaparição depois de uma participação, digamos assim discreta na edição passada.
Sem tomar qualquer partido clubístico, fazemos apelo a Paulo Macedo e pupilos que a postura demonstrada quer no jogo com o Libolo, quer no jogo com a Lusiada é que deverá ser demonstrada em todos outros jogos que realizar. Agora as atenções devem estar viradas para a próxima jornada. O começo é auspicioso, a sequência da prova pode determinar os outros contornos.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »