Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

1 de Agosto vence Acadmica na primeira-mo

20 de Fevereiro, 2020

O 1º de Agosto, confirmou, ontem, o seu favoritismo ao vencer a Académica do Lobito, por 1-0, colocando-se em vantagem nos quartos-de-final da Taça de Angola, num jogo marcado pela chuva torrencial que caiu nos últimos quinze minutos, retirando um pouco do espectáculo que os jogadores evidenciavam na relva do estádio 11 de Novembro.
O resultado magro à favor dos agostinos dá esperanças a equipa dos estudantes, que vai decidir à passagem à outra fase no seu reduto, sendo que para tal terá de marcar dois golos sem sofrer nenhum.
Com um percurso cinzento no Girabola Zap 2019/20, ainda não foi desta, que os detentores da Taça de Angola conseguiram encher os olhos dos seus adeptos com o futebol que lhe é característico, mas mostraram alguma melhoria na exibição, tal como prometeu na antevisão do jogo o técnico-adjunto, Ivo Traça.
O golo solitário de Mongo aos 28´, um remate de fora da área com o seu "pior" pé, o direito, carimbou à vitória dos pupilos de Dragan Jovic, que já contaram neste desafio com o avançado Ary Papel, ausente, à última da hora, do empate nulo, diante do Ferrovia do Huambo, no domingo passado, em pleno estádio 11 de Novembro.
O regresso à baliza de Toni Cabaça, depois de vários jogos ausente, foi uma das grandes novidades, tendo o experiente guarda-redes respondido à altura das exigências do jogo.
Ainda assim, a equipa militar demonstra que não recuperou a sua alegria e precisa de mudar o quadro, se quiser ultrapassar os estudantes no estádio do Buraco, na segunda mão para poder continuar a defender o troféu conquistado na época passada. 
O árbitro Bernardo Nangolo deixou passar uma grande penalidade contra a Académica do Lobito. O guarda-redes Bodrick derrubou Mabululu na área, quando este se preparava para fazer uma recarga.
Tal como no Girabola Zap, a formação do Wiliete de Benguela continua a fazer jus ao estatuto de equipa sensação, ao impor um rigoroso empate, 2-2, na recepção ao FC Bravos do Maquis, num desafio onde esteve em vantagem em duas ocasiões, obrigando os pupilos de Zeca Amaral a correr atrás do prejuízo e a conseguirem a igualdade perto do final do desafio.
Os comandados de Agostinho Tramagal fizeram cara à vida aos visitantes, que tiveram de aplicar-se ao fundo para sair da terra das Acácias Rubras com o empate, e deste modo terem uma relativa vantagem na eliminatória para o jogo de resposta em sua casa. 
O Interclube visita o Sporting de Benguela apenas na próxima semana, resultante da desistência, recente, da equipa do Santa Rita de Cássia, que justificou a decisão em função das dificuldades financeiras que atravessa para continuar nesta competição.