Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

1 de Agosto assume favoritismo

05 de Março, 2016

Empolado com as duas vitrias iniciais, o 1 de Agosto pode cimentar hoje a liderana do Girabola Zap 2016

Fotografia: Jornal dos Desportos

O técnico - adjunto do 1º de Agosto assumiu que estão a encarar com seriedade o desafio desta noite às 18h00, no Estádio 11 de Novembro, com a formação do 4 de Abril do Cuando Cubango com o objectivo de continuar na vertente das vitórias. O auxiliar principal de Dragan Jovic manifestou a sua confiança num bom desempenho da equipa, a julgar pelo empenho, entrega, dedicação e interpretação dos aspectos técnicos nas sessões de treino, que antecederam à recepção do adversário de hoje.

Sublinhou que a preparação decorreu sem nenhum contratempo: "A semana de trabalho correu bem. Temos consciência que o adversário tudo vai fazer para complicar-nos, mas nós somos o 1º de Agosto e vamos fazer tudo para  ganharmos mais este jogo", destacou.

A ausência do influente médio ofensivo Ary Papel, por castigo federativo, foi minimizada por Filipe Nzanza que garante ter jogadores à altura no plantel, para darem o seu contributo.  "Temos vários jogadores, aliás o plantel é formado por 25 atletas e qualquer deles pode entrar e fazer a diferença", revelou confiante numa boa prestação dos militares.

"O Ary Papel é um jogador influente na manobra da equipa e vamos colocar outro que vai fazer um bom jogo", defendeu e enalteceu a qualidade do grupo de trabalho. Sobre a formação do 4 de Abril, o antigo médio do 1º de Agosto e da Selecção Nacional, elogiou sem tirar o foco do objectivo principal.          


ESTÁDIO 11 DE NOVEMBRO
Militares podem voltar a brilhar


Empolado com as duas vitórias iniciais, o 1º de Agosto pode cimentar hoje a liderança do Girabola Zap 2016, na recepção ao 4 de Abril do Cuando Cubango, em partida da terceira jornada que se disputa no Estádio 11 de Novembro, a partir das 18h00.

Todo favoritismo e mais algum recai para os militares,  que procuram este ano chegar ao décimo título. Apesar da ausência de Ary Papel, um dos maiores pivot do seu ataque, a formação orientada por Dragan Jovic tem outras soluções.

À  formação orientada por João Machado cabe-lhe apenas contrariar o favoritismo dos militares. É para já uma missão difícil,  por conta dos predicados que o 1º de Agosto reúne.

Só um manifesto azar ou desperdício pode retirar aos militares a possibilidade de conquistarem o nono ponto, e continuarem no topo da classificação.
Noutra partida, o 1º de Maio de Benguela defronta o Porcelana FC do Cazengo. É uma partida entre equipas do mesmo campeonato e que têm a sobrevivência na Primeira Divisão como o principal objectivo. Os proletários gozam do facto de jogarem em casa e reunir alguma experiência. No entanto, a formação do Cuanza-Norte já não é um novato na prova, e ao contrário do seu adversário não apresenta até agora qualquer problema financeiro.

Um empate para formação do Cuanza-Norte seria ouro sobre azul, já para o 1º de Maio de Benguela significaria desperdício, por ser "obrigatório" ganhar em partidas com equipas do mesmo campeonato. Será apenas o segundo jogo dos proletários, que ficaram em branco na segunda ronda por força do compromisso do Sagrada Esperança na Taça da Confederação Africana. 
TC


EQUIPA INICIAL
Buá pode ser opção 


O regresso do médio Buá pode ser uma das novidades na equipa do 1º de Agosto, no embate de hoje com a formação do 4 de Abril, após recuperar da doença que o assolou nos últimos dias.

O jogador treinou limitado até à sessão de quinta-feira,  aguarda pelo aval da equipa técnica para fazer parte dos eleitos, na recepção à equipa orientada por João Machado.Contudo, é provável que o médio não entre no onze inicial, porém jogue alguns minutos de modos a recuperar a condição física. Buá é uma peça influente na manobra da equipa em que normalmente joga na condição de titular.

Por outro lado, Geraldo tem uma boa oportunidade para voltar a entrar de início, em função da ausência de Ary Papel, por ter visto o cartão vermelho no jogo anterior.

 Durante a semana de preparação, o médio ofensivo treinou sem qualquer limitação e aguarda por sinal positivo da equipa técnica chefiada pelo técnico bósnio Dragan Jovic. Os militares podem alinhar com o seguinte onze: Dominique - Isaac, Dani Massunguna, Ekundi, Paizo - Milambo, Jumisse, Ibukun, Geraldo, Mingo Bile  - Gelson.  
JN