Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

1 de Agosto deve confirmar favoritismo

Betumeleano Ferro - 06 de Agosto, 2016

Vigsima jornada do Campeonato Nacional de Futebol abre hoje tarde com quatro jogos em igual nmero de cidades

Fotografia: Santos Pedro

As deslocações do 1º de Agosto ao reduto do Progresso da Lunda Sul, 15h00 no estádio das Mangueiras, e do Interclube ao terreno do Porcelana FC, à mesma hora nos Dinizes, aparentam não ser de alto risco, pois as duas equipas da capital entram em campo com muito favoritismo, sobretudo os polícias, e se estiverem competitivos poucas hipóteses vão dar aos adversários.

O 1º de Agosto recuperou na jornada passada a alegria de jogar e marcar. Os militares estão com ânimo renovado e vão a Saurimo tentar garimpar 3 pontos nas Mangueiras, o que a acontecer vai lhes permitir abrir 7 pontos de vantagem sobre o Libolo, que apenas joga amanhã contra o Petro de Luanda.

A deslocação rubro-negra tem os seus riscos, mas há motivos para acreditar que o Progresso é que está a fazer contas à vida para impedir que o 1º de Agosto estenda o seu rolo compressor no relvado. A maneira rápida como os militares despacharam a Académica do Lobito há uma semana é um bom recado para quem se habituou a pensar que a segunda parte é o melhor período para discutir o jogo com os agostinos.

O Progresso da Lunda Sul joga em casa mas tem poucas hipóteses de ditar o ritmo do jogo. Isto até pode acontecer mas só se o 1º de Agosto estiver em dia não. Mesmo que esta remota possibilidade se torne realidade nas Mangueiras, é legítimo que os lundas desconfiem e se estiquem de maneira tímida em campo para evitar que as individualidades militares, com realce para a dupla Papel/Gelson, mudem a história do jogo num laivo de inspiração.

O empate seria um grande resultado para o Progresso, já que a trajectória até aqui imparável do 1º de Agosto no Girabola ZAP dá poucas hipóteses aos "fracos" de sorrir com o efeito surpresa. É fácil de perceber que a equipa caseira vai tentar controlar os seus níveis de ansiedade para evitar que os militares se adiantem e cheguem à vitória, como parece que vai mesmo acontecer.

Ainda há alguma esperança para o Porcelana escapar da despromoção. A equipa de Sarmento Seke tem de vencer, vencer e vencer para ver o que acontece no final, mas o Interclube é um adversário indesejável para quem precisa a todo o custo de ganhar, o poder de eficácia dos polícias é sem igual no campeonato.

O Porcelana está aflito e tem de fazer pela vida mas esta tarde vai estar perante um grande dilema, impedir que o eficaz ataque do Interclube balance as redes nos Dinizes. Os polícias nem sempre precisam fazer muitos remates para marcar, é isto que vai até certo ponto condicionar a postura em campo do Porcelana, a equipa caseira tem de evitar repetir a história da manta curta, como sucedeu na jornada passada, pois se a sua defesa voltar a baquear o desastre vai ser inevitável.

O Interclube tem a obrigação de mandar em campo. Os polícias estão sem escolha ainda mais porque o Porcelana não tem argumentos para jogar olho no olho. A equipa da capital conhece os desígnios do seu adversário e tem a responsabilidade de manter o equilíbrio entre os sectores para não ser surpreendido pelo contra-ataque, pelos vistos, a principal arma que o Porcelana vai usar em campo.


1º DE AGOSTO
Agostinos focados nos três pontos


Os jogadores e treinadores da equipa do 1º de Agosto garantem que estão focados na conquista dos três pontos no jogo de hoje, às 15h00, no estádio das Mangueiras, em Saurimo, diante do Progresso da Lunda Sul, referente à 20ª jornada do Girabola Zap, embora reconheçam que poderão encontrar muitas dificuldades.

De acordo com o técnico-adjunto Filipe Nzanza, a semana de trabalho foi positiva e elogiou o adversário mas sempre convicto no triunfo.

"Acho que a semana foi boa, treinámos com alegria e todos os jogadores disponíveis estão bem. O Progresso da Lunda Sul tem uma boa equipa, sabe jogar, mas vamos lá para ganhar", disse Filipe Nzanza, na última quinta-feira, em conferência de imprensa no ex-RI20.

"Penso que neste momento ainda não ganhámos nada, estamos a liderar o campeonato, estamos a jogar bem, mas o nosso objectivo é ganhar o título e estamos concentrados nisso", defendeu.

A goleada aplicada na jornada passada na recepção a Académica do Lobito foi o maior resultado conseguido esta época pelos rubro-negro, mas o antigo médio minimizou o facto, mostrando-se mais interessado nos três pontos na partida de hoje à tarde.

"Felizmente criamos muitas oportunidades e concretizamos. Os 5-0 não passava pela cabeça de ninguém. Neste momento só queremos ganhar os jogos, os números não nos interessam muito, queremos ganhar, nem que for por 1-0 está bom para nós", referiu.  Questionado se o resultado volumoso diante dos estudantes do Lobito não poderá criar alguma distracção aos jogadores, Filipe Nzanza disse que "temos conversado com a equipa para não dormir à sombra da bananeira", temos que esquecer o resultado de 5-0, foi um jogo ainda faltam onze, os atletas também ouviram isso, estão focados e penso que vamos conseguir cumprir o nosso objectivo".

A equipa técnica dos líderes do campeonato nacional ambiciona manter a onda das vitórias, afastando os empates do caminho dos agostinos.
"No futebol há três resultados possíveis, nós que estamos a lutar pelo título, o empate sempre tem sabor de derrota, estamos bem e pensamos que podemos continuar neste caminho", disse. 
                                                                    JORGE NETO


FILIPE NZANZA
“Temos soluções para as ausências”


As alterações forçadas que serão feitas na equipa do 1º de Agosto no jogo de hoje à tarde, em Saurimo, foram minimizadas pelo técnico-adjunto Filipe Nzanza, defendendo que têm alternativas para as ausências de Isaac, Diakité e Fissy. O lateral direito, o defesa-central e o lateral esquerdo falham o desafio frente a formação da Lunda Sul por motivos diferentes. Isaac vai cumprir castigo federativo, por acumulação de cartões amarelos, enquanto Diakité e Fissy estão lesionados.

"Não é difícil encontrar soluções para estes dois jogadores, temos 25 jogadores, confiamos neles e qualquer um que entrar pode dar uma resposta positiva e fazer melhor do que os ausentes", afirmou.

 Mingo Bile é o mais forte candidato a ocupar a vaga deixada por Isaac ao passo que Sargento pode ser o escolhido para colmatar o lugar aberto por Diakité. Fissy falhou os três últimos desafios.

O técnico Dragan Jovic pode alinhar o seguinte "onze" inicial: Dominique; Mingo Bile, Dani Massunguna, Sargento, Paizo; Buá, Ibukun, Jumisse; Ary Papel, Geraldo e Gelson.                                          JN