Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

1 de Agosto mais aliviado no topo

Betumeleano Ferro - 02 de Agosto, 2016

Agostinos venceram os estudantes do Lobito e aproveitaram deslizes dos libolenses e dos tricolores na 19 jornada do Campeonato Nacional

Fotografia: Jos Soares

O empate extramuros do Recreativo da Caála ante o Petro de Luanda e a vitória inesperada do ASA sobre o Recreativo do Libolo desafogaram a pressão do 1º de Agosto na corrida pelo título. A improvável ajuda que os militares receberam, aliada a lição gorda que deram à Académica do Lobito, permitiram aos rubro-negro fugir para 4 pontos de distância dos libolenses e tricolores.

A jornada do fim de semana acabou por superar as expectativas rubro-negra ainda mais porque os seus perseguidores caíram quando aparentavam estar de pé, quer o Petro, como o Libolo consentiram golos quase em cima do apito final.

O alargamento da distância pontual veio na melhor altura para o 1º de Agosto, antes da recepção a Académica a equipa aparentava incapaz de enviar um sério recado ao Libolo e Petro, que em apenas duas jornadas conseguiram avançar de maneira significativa na classificação, por os militares terem empatado duas vezes consecutivas.

A procissão do Girabola ZAP há muito passou do adro, pelo que os 4 pontos de vantagem sobre o Libolo dão muita margem de manobra ao 1º de Agosto. O técnico-adjunto Filipe Nzanza até pode ter razão, por ter minimizado no final do jogo com a Académica a pressão sobre a sua equipa com o argumento de que joga sempre depois do Libolo, mas é ponto assente que na jornada do fim de semana os militares ganharam um novo alento para recuperar a forma desportiva, que parecia estar em pique.

O alívio do 1º de Agosto parece não ter acabado porque de repente aconteceram uma conjugação de factores capazes de influenciar ainda a classificação do campeonato. Por exemplo, este fim de semana o Libolo recebe o Petro, é fácil de perceber que aos militares interessa que os tricolores voltem a vencer em Calulo, como é tradição, mas até um empate seria suficiente para atrasar ainda mais a intenção do campeão de revalidar o título.

Os ventos favoráveis que de repente começaram a apressar a marcha do 1º de Agosto podem ser determinantes para a deslocação a casa do Libolo, daqui a 3 jornadas. Se mais nada de anormal acontecer até este decisivo jogo, então os militares podem ir ao terreno do campeão com uma margem folgada de 4 pontos, uma vantagem capaz de forçar os libolenses a arriscar tudo para vencer, senão os rubro-negro vão sair de Calulo mais tranquilos, porque mesmo que as duas equipas terminem o campeonato com os mesmos pontos, o ceptro do campeonato vai para a galeria do rio seco.

Por ora, tudo não passa de conjecturas mas é normal que o 1º de Agosto e os seus adeptos estejam à espera de ganhar mais pontos aos adversários directos, pois quanto mais estes tropeçarem mais o jejum de títulos que dura desde 2006 pode chegar ao fim.