Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

1 de Agosto perde no Dundo

20 de Março, 2017

Rubros e Negro foram impotente para evitar a derrota no Dundo

Fotografia: kindala Manuelo

Um golo 'madrugador' de Feni aos três minutos foi suficiente para o Sagrada Esperança manter a invencibilidade em casa e infligir a primeira derrota ao 1º de Agosto esta época, num jogo bastante disputado em que o campeão nacional não conseguiu evitar o desaire.

Aguardado com grande expectativa, pois, de um lado estava o líder da prova formação que marcou em todos os jogos deixando os seus opositores inseguros ante um conjunto com o grande poder de eficácia, do lado oposto encontrava-se uma agremiação que ainda não tinha perdido em casa e sem sofrer nenhum golo no Estádio do Dundo.

Com estes dados antevia-se um jogo equilibrado e bem disputado com os militares a tentarem segurar a liderança, enquanto os diamantíferos prometiam manter o brilho e a invencibilidade no seu estádio, feito conseguido com muito sofrimento e com todo mérito.

No estádio municipal Edelfride Palhares da Costa “Miau”Em Benguela, a formação do Estrela 1º de Maio de Benguela apesar do susto que sofreu após o empate do Desportivo da Huíla, acreditou e venceu, por 4-1, com os golos dos proletários a serem apontados por Pedy (26’), Tchiwe (79’ auto golo), Bugo Jazz (83’) e Maria Pia (87’), enquanto pelos militares da Região Sul aponto o tento de honra Bruno, aos 76’. A equipa de Mário Soares não foi feliz no regresso à Benguela onde na jornada passada foi ao Lobito derrotar a Académica local e ontem foi goleado. Quanto ao conjunto de Hélder Teixeira cumpriram apenas o dever de casa diante de um adversário do seu campeonato.

Se Paulo Figueiredo despediu-se do Progresso da Lunda Sul com uma derrota, João Pintar da Silva foi mais feliz e deixa o comando do Bravos do Maquis com uma vitória, por 3-1, na recepção a Académica do Lobito e sai pela porta grande.

Os maquisardes respiram de alívio e alegria regresso aos rostos da direcção, atleta e aos adeptos após cinco jogos consecutivos sem vencer no campeonato. Os golos marcados por Madola (12´), Jó (32´), Jiresse reduziu aos 45' e Pataca fechou aos 70', na cobrança de uma grande penalidade espelha a superioridade dos donos de casa.

A passagem de testemunho para Zeca Amaral, técnico que assume o comando da equipa nos próximos dias com uma vitória, é sempre motivador para o grupo de trabalho.