Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

1 de Agosto pode retomar a liderana

Betumeleano Fero - 11 de Julho, 2018

Militares podem voltar ao comando da prova em caso de vitria.

Fotografia: Nicolau Vasco | Edies Novembro

Uma vitória, sobre o Recreativo do Libolo, é tudo quanto o 1º de Agosto necessita para retomar hoje a liderança do campeonato. O jogo começa às 17h30 no Estádio 11 de Novembro, com os militares sob obrigação de vencer para sorrir no topo da classificação.
A bola nem precisa de rolar, para o campeão nacional saber de antemão que há um líder à condição, Petro de Luanda, os campeões pretendem desalojá-lo da posição que ocupa. Os rubros-negros estão cambaleantes na segunda volta, ainda assim, continuam com a faca e o queijo na mão.
Os desconfiados adeptos estão na expectativa, para ver o renascer da equipa, nesta etapa crucial da prova. O desperdício de pontos tarda a acabar, uma realidade nada boa a quem esta tarde/noite tem de mostrar toda a competência possível, para ultrapassar o rival que tem um pontito de vantagem.
A intermitência do campeão, está a fazer as delícias do rival e os seus adeptos que têm com motivos de queixa, pois, a equipa voltou ao quase, das épocas passadas. A quantidade exagerada de empates demonstra falta de atitude competitiva ao d\'Agosto.
A segunda volta está a ser um verdadeiro pesadelo, para quem está com sérias dificuldades de disfarçar a incapacidade de ganhar, só venceu uma vez, neste turno, rumo à revalidação do título e à conquista do almejado tri.
O Recreativo do Libolo está como o 1º de Agosto, mas por motivos diferentes. A equipa de Calulo perdeu atletas de referência no plantel e tiveram de lançar novo alicerce. A actual 10ª posição, com 23 pontos, ilustra a fraca performance no campeonato.  O CRL incapaz de ambicionar muito mais,  olha primeiro para as suas limitações, antes de pensar ganhar o jogo. Sem muita qualidade para esticar a corda, os libolenses têm de usar bem as armas que têm, para surpreender o campeão.
Os olhares estão focados nos militares, porém, o adversário tem de ser rápido, a interpretar as evidências em campo. Uma rápida leitura dos acontecimentos, pode ser determinante para controlar, com ou sem muito esforço, a equipa da casa.
Mais do que esperar para ver, o Libolo tem de apresentar argumentos competitivos, para aparecer em campo em todos os momentos e tentar ficar na expectativa pelo pontito, que pode provocar no final, choros e ranger de dentes.
O campeão vai ter de inspirar-se no passado, para repetir o dérbi com o Kabuscorp, a inédita vitória na segunda volta, em que o diferencial foi o poder de eficácia,  que mais falta nesta etapa do campeonato.
Jogar bem, é só para alegrar o ego, pois, o que conta é ganhar. Por isso, os militares têm de dar prioridade ao mais importante. A cada jornada, o campeonato  encaminha-se para o final,  para o Libolo tudo o que vier é lucro, porque está bem distante do pelotão da frente.
Com o 1º de Agosto é tudo diferente, assim, pode ser interessante ver como o campeão  sai da pressão em que se encontra, antes era acusado de  aproveitar-se dos resultados dos rivais, contudo, a realidade hoje é diferente e vai ser o primeiro a entrar em cena.
O Petro folga, é o único com capacidade de dar uma sacudidela no topo da classificação. Para tentar adiar por mais jornadas o retorno ao comando do Girabola, pode  complicar em demasia as contas da revalidação, porque a confiança nunca vem de empates consecutivos.