Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

1 de Agosto prepara deslocao ao Lobito

Jorge Neto - 07 de Julho, 2017

Em 2016 os rubro-negros derrotam os

Fotografia: Jos Cola| Edies Novembro

Nos últimos dois anos a equipa do 1º de Agosto perdeu apenas uma vez no Estádio do Buraco, o que pode representar um bom presságio para os pupilos de Dragan Jovic no jogo de domingo, às 15h00, diante da formação da Académica do Lobito, referente à19ª jornada do Girabola Zap.A derrota dos campeões nacionais aconteceu na primeira volta de 2015, quando os "estudantes", com a lição bem estudada, derrotaram os agostinos por 2-0, em partida pontuável a 2ª jornada, enquanto na segunda volta, repartiram pontos, com um empate a 1-1-1, no Estádio 11 de Novembro, na 17ª ronda.

Em 2016, os rubro-negros não pouparam os "estudantes" em pleno Estádio do Buraco e venceram por 1-3, na 4ª jornada, e golearam na segunda volta, por 5-0, no resultado mais dilatado da ronda 19.Este ano, na primeira volta, na 4ª jornada, os militares ganharam por 2-0, em Luanda, e ambicionam repetir a proeza no terreno dos lobitenses, uma tarefa que de acordo com as estatísticas aqui apresentadas, estão ao alcance dos actuais lideres do Campeonato Nacional da Primeira Divisão.

Na época de 2014 a formação da província de Benguela não participou do Girabola por estar relegada ao segundo escalão do futebol angolano, vulgo Segundona. Os números apresentados dos últimos dois anos mostram que o conjunto orientado pelo bósnio Dragan Jovic sofreu quatro golos no total (três no Estádio do Buraco) e marcou 11  (três no Estádio do Buraco).

Apesar destes números serem favoráveis aos rubro-negros nem sempre foram assim, em anos anteriores os militares tiveram dificuldades acrescidas para sair daquele estádio com um resultado positivo. Para este desafio, a ambição é de trazer na bagagem os três pontos necessários para dilatar a vantagem que levam sobre o segundo classificado, o Petro de Luanda, que tem dois jogos adiados, devido ao número elevado de jogadores cedidos à Selecção Nacional, bem como a sua equipa técnica liderada pelo brasileiro Beto Bianchi.Nos três jogos disputados nesta segunda volta os campeões nacionais somaram duas vitórias e um empate, marcaram seis golos e sofreram apenas um.