Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

1 de Agosto regressa enfurecido s vitrias

Jorge Neto - 01 de Julho, 2018

Jacques foi a figura da partida a anotar dois golos em cinco minutos

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

O 1º de Agosto respondeu da melhor maneira aos cinco empates consecutivos no Girabola Zap, com uma goleada ontem sobre o Kabuscorp do Palanca, por 5-0, num desafio onde soube aproveitar as fragilidades do adversário, mostrando eficácia, que já não acontecia nos últimos desafios. Dani Massunguna, Mongo, Geraldo e Jacques que bisou, terminaram com a longa travessia no deserto em termos de vitórias dos bicampeões nacionais.  
Os palanquinos demonstraram mais atitude nos minutos iniciais, chegaram a criar perigo, mas obtiveram a pronta resposta dos agostinos que vieram pressionados para o desafio, em função da onda de empates alcançados até esta jornada, cinco no total. Porém, aos 3´os agostinos viram o árbitro Ailton Carmelino a deixar passar uma grande penalidade sobre Melono, que mereceu a reclamação de todo o seu banco de suplentes.
Depois disso, as duas equipas despertaram e pareciam que queriam resolver o dérbi o mais breve possível, apresentando um futebol ofensivo e com oportunidades para marcar de ambos os lados.
O jovem avançado do 1ºde Agosto, Melono, teve nos pés uma boa oportunidade para marcar, isolado diante de Jotabé rematou de primeira, tendo a bola passado por cima da baliza para o alívio do experiente guarda-redes.
Contudo, o esforço dos bicampeões nacionais não foi em vão e o golo surgiu aos 23´, por uma cabeçada de Dani Massunguna, numa jogada de bola parada, na sequência de um cruzamento de Paizo. A vantagem trouxe mais confiança aos pupilos de Zoran Maki, que mostraram-se mais confiantes e conseguiram jogar o seu futebol de transições rápidas, onde Geraldo era o mais interventivo.
Porém, aos 31´ foi a vez de Buá aparecer no desafio e rematou para uma defesa para canto de Jotabé, e na sequência Mário quase festejou o golo, mas viu o guarda-redes a negar-lhe. O jogo ganhou um bom ritmo nenhuma das equipas inferiorizou-se e mostraram que queriam apresentar um espectáculo vistoso em época de Campeonato do Mundo, embora as bancadas tenham ficado às moscas, devido a fraca presença do público. Quando se esperava por uma reacção dos palanquinos, Mongo aumentou a vantagem aos 50´, numa jogada onde a formação presidida por Bento Kangamba chegou a clamar por uma situação de fora-de-jogo. Geraldo aos 58´ não se fez rogado e fez o gosto ao pé, num lance de contra-ataque.
O resultado pesava já aos palanquinos que tentaram marcar o golo de honra, subiram mais no terreno, remataram mais vezes, onde Lami surgiu como um dos mais inconformados. Apesar disso, a defesa do Kabuscorp foi muito permissível, abanou sempre que o 1º de Agosto fizesse um contra-ataque, onde Melono e Geraldo deram muitas dores de cabeça. Porém, os militares fecharam a conta com um bis de Jacques, aos 84´ e 89´, que saiu do banco poucos minutos antes.