Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

1 de Agosto tenta fugir dos empates

Betumeleano Fero - 30 de Junho, 2018

Ainda bem, que a margem de erro a mesma para os dois lados, pelo menos garante de antemo entrega

Fotografia: kindala Manuel | Edies Novembro

O gosto pelos empates consecutivos, cinco no total, foram determinantes para o 1º de Agosto estar agora a partilhar a liderança do Girabola ZAP 2018 com o rival Petro de Luanda. Essa má fase aos poucos começa a ameaçar a meta da revalidação, mas hoje à tarde, a partir das 17 horas, no estádio 11 de Novembro, o campeão tem no dérbi com o Kabuscorp do Palanca, uma possibilidade de ouro para renascer no campeonato, a fim de se \"descolar\" de novo do tricolor, seu único perseguidor.
A bem da verdade, os militares até com um empate conseguem vantagem, embora ligeira, na corrida pelo título, mas a nuvem negra de empates impede o campeão de pensar no pontito. Ou derrota os palanquinos ou prolonga a crise de maus resultados.
Sem liberdade de escolha no dérbi, o 1º de Agosto vai fazer pela vida para sobreviver diante dum adversário, que já causou muitos amargos de boca num passado recente. Os três pontos não resolvem de imediato os problemas do 1º de Agosto, mas podem ser a solução do momento, pelo menos vai dar para desanuviar a pressão, que agora é muita porque a equipa e os adeptos ficaram com as recordações das vitórias da primeira volta.
Os derbies têm suas particularidades, uma delas, a do vencedor ser o que se encontra em apuros, vai servir de guia de marcha para os militares durante os 90 minutos. A precisar de uma vitória, o 1º de Agosto tem de gastar todas as fichas que tem, mas enquanto durar a contenda a importância da eficácia vai aumentar ou diminuir as possibilidades de êxito do campeão.
Sem chances de voltar a entrar no comboio dos candidatos, o Kabuscorp do Palanca quer provocar que os ventos adversos só têm peso na secretaria, os palanquinos querem provar em campo, que não devem nada aos concorrentes directos.
A classificação para os palanquinos é um mero detalhe, são números que não revelam a verdadeira qualidade do plantel, motivo por que a vitrina do 11 de Novembro é a ideal para o Kabuscorp se valorizar, como nunca antes.
Todos os olhares estão no 1º de Agosto, é a verdade, mas de modo algum significa que o Kabuscorp vai ficar a ver a banda passar, até pode, por uma questão de estratégia, deixar que o campeão mostre primeiro as armas que tem, para depois mostrar também as suas. A maneira como cada um vai fazer a gestão da posse de bola vai aferir a maneira, [in]correcta, como os dois contendores se prepararam para sair do dérbi com o sorriso.
 O dérbi vem em boa hora para o 1º de Agosto e Kabuscorp, há mais obrigação para o campeão mas os palanquinos querem tudo, menos servir de cobaia para a reabilitação alheia.
Ainda bem, que a margem de erro é a mesma para os dois lados, pelo menos garante de antemão entrega de ambos os lados, uma boa nova para quem anda indeciso nessa fase entre ver o mundial ou o nosso campeonato.