Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

1 de Maio volta a perder pontos

Julio Gaiano, no Lobito - 31 de Julho, 2017

O atacante do Interclube de Angola, Duarte, esteve em evidncia

Fotografia: Paulo Mulaza | Edies Novembro

A formação do 1º de Maio de Benguela consentiu a segunda derrota consecutiva e provou o seu estado de decadência. No desafio de, ontem, os proletários acusaram a falta de discernimento e acutilância. Acusaram a responsabilidade do jogo e acabaram por soçobrar diante dos polícias que se apresentaram confiantes e determinados a triunfar no reduto do adversário.Foi um jogo para se esquecer. No desafio de ontem deu para perceber que o ambiente no seio do 1º de Maio algo vai mal e que urge dirimi-lo, cedo quanto antes. Os jogadores entraram trémulos e, depressa, caíram numa apatia autêntica. Deixaram-se arrastar e só não sofreram mais golos, por manifesta falta de pontaria dos atacantes contrários.

 Estes tiverem tudo a sua mercê, porém pouco aproveitado. Mano Calesso (10’) e Duarte (45’+2’) marcaram pela vitória da formação do Interclube de Angola. Ao passo que o atacante Caporai, no minuto 67 descontou na derrota da sua equipa. Um golo que serviu para minimizar a derrota da sua equipa, que mais uma vez deixou o estádio sem honra e glória.

MELHOR
O atacante do Interclube de Angola, Duarte, esteve em evidência. Mostrou classe e competência na posição do ataque, para além de rubricar um golo, esteve no lance do primeiro golo rubricado por Mano Calesso, tendo por isso, contribuído, em grande, no triunfo da sua equipa. Bom jogador em evidência.

 ARBITRAGEM
A actuação da arbitragem de Carlos Armando da Silva pautou-se na mediana. Começou algo tremido, mas, com o desenrolar da contenda, tomou conta da situação e impôs ordem e disciplina no jogo. Mesmo assim, pecou na interpretação de alguns lances susceptíveis de falta que, apesar de tudo, não teve influência no resultado, merecendo da nossa parte a distinção positiva.