Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

A loucura do futebol

27 de Outubro, 2018

Uma vez mais, o campeonato est a para provar se palanquinos, libolenses, diamantferos e polcias tm obras competitivas, para rivalizar com os colossos do nosso futebol.

Fotografia: Santos Pedro | Edies Novembro

A questão do título vai começar a ser definida a cada jornada do Girabola Zap 2018/2019, só o desempenho dos candidatos vai determinar se vamos ter campeão por antecipação, como nas últimas épocas. Mas, é ponto assente, que o mesmo das últimas três temporadas seguidas pode voltar a suceder, ou seja, o 1º de Agosto e o Petro de Luanda devem se destacar dos demais, mas há uma segunda frente em que podem estar perfilados o Libolo, Kabuscorp e quem mais quiser encher o peito, para mirar o topo da classificação. O desempenho de militares e tricolores, nas últimas temporadas, é bastante esclarecedora, quando se fala dos candidatos há que separar às águas, realmente o 1º de Agosto e o Petro têm dado muitas poucas hipóteses aos demais rivais, fogem sempre na hora certa e travam um mano a mano, que, a bem da verdade, é uma das grandes certezas da competição. Quando o 1º de Agosto e o Petro de Luanda aparecem competitivos no campeonato, ninguém consegue lhes fazer frente. As últimas temporadas estão a reacender a velha rivalidade entre as maiores forças do nosso futebol, motivo por que a classificação termina sempre da mesma maneira, com os dois primeiros quase colados na classificação. O 1º de Agosto ambiciona o tetra, o primeiro da sua história, o campeão é o principal candidato ao título, mantém à mesma receita do sucesso, que lhe permitiu estabelecer a sua ditadura no campeonato. É verdade que a diferença pontual com o rival tricolor tem sido muito apertada, 2 pontos em 2016 e 3 em 2017 e 2018, mas o que conta é que os militares estão a um passo em frente do maior oponente. A equipa de Zoran Maki recebeu uns poucos reforços, mas um deles, o regressado Ary Papel, pode ser tudo o que os militares precisavam para aumentar o seu poder de jogo, além de incendiar as alas, o atleta do 1º de Agosto tem uma boa intimidade com os golos, assim é capaz de ajudar a minimizar o enorme desperdício dos avançados, com Jacques em destaque. O agora amado Zoran Maki tem a missão de provar, que nada do que fez até terça-feira aconteceu por mero acaso, o ano de estreia do técnico militar foi inesperado mas bom demais para ser ignorado, até pelos detractores. Tudo de bom que o 1º de Agosto fez até agora no ano civil de 2018, também deve ser atribuído a competência de quem orienta a equipa, tentar encontrar defeito é negar que o treinador não deu um cunho pessoal ao plantel que herdou. O único senão para o campeão é o desgaste físico, todos os demais 15 competidores descansaram, agora vai ser interessante ver como os militares vão fazer para arranjar forças para permanecer de pé na luta pela revalidação do Girabola Zap, há todos os motivos para acreditar que as pernas podem cobrar o seu tributo, no decorrer da temporada. A linha de sucessão é liderada pelo Petro de Luanda, o campeão dos campeões agora se tornou no eterno vice, o hábito de ganhar deixou de ser mística para a equipa do Catetão, agora o técnico Beto Bianchi começa a ver o cerco a se fechar, ou acaba com a supremacia do 1º de Agosto ou o seu crédito na direcção e nos adeptos termina com frustração. Os tricolores foram ao mercado de transferência mas sem se importar muito em arranjar uma alternativa a Tiago Azulão, o prolífico brasileiro soma meia centena de golos desde que chegou na segunda volta de 2016, mas não existe no plantel quem consegue lhe seguir às pisadas, via de regra quando Azulão tira férias tarda em aparecer quem colmata a sua ausência. Até mesmo quando calados, todos os apostadores fazem as contas com o 1º de Agosto e o Petro, mas há outros aspirantes como o Kabuscorp do Palanca, Recreativo do Libolo, Sagrada Esperança e Interclube, que devem ser tidos e achados, ainda mais porque às vezes gostam de reclamar o seu quinhão. Uma vez mais, o campeonato está aí para provar se palanquinos, libolenses, diamantíferos e polícias têm obras competitivas, para rivalizar com os colossos do nosso futebol.

“PRATO QUENTE” EM CALULO
Petro e Libolo “aquecem” jornada inicial


O Girabola Zap 2018/2019 dá o seu pontapé inicial esta tarde às 15h00, nos Coqueiros, com o ASA - Sagrada Esperança, único jogo do dia da abertura. Ainda assim, todas as atenções estão centralizadas no Libolo - Petro, amanhã à mesma hora, em Calulo, o \"prato quente\" vai ser um teste e tanto para libolenses e tricolores, ambos ou um deles pode iniciar o campeonato com desperdício de pontos.
O mito da invencibilidade tricolor em Calulo caiu nas últimas épocas seguidas, mas amanhã as duas equipas sabem, que vão estar a escrever uma história diferente, é verdade que nada ganham ou perdem, pois ainda vão faltar mais 29 jornadas para eventuais correcções, mas o Girabola Zap vai começar com dureza para Libolo e Petro.
Ainda não há como os contendores mostrarem todo o seu potencial na ronda inaugural, mas as consequências do que vai acontecer amanhã também podem ajudar a determinar qual das equipas tem mesmo capacidade para dar continuidade ou reverter maus momentos.
O Petro de Luanda entra mais pressionado em campo, o quase das últimas três épocas tem de ser substituído por algo mais concreto do que o segundo lugar, o técnico Beto Bianchi escutou bem no jogo de apresentação qual é a cobrança, pelo que ele e os pupilos têm de ser competentes, para ir ao encontro dos anseios dos adeptos, há muito ansiosos pelo tão desejado título.
A lançar os alicerces para uma era de conquistas, o Recreativo do Libolo tem uma boa chance de mostrar aos seus adeptos, que tem coisas boas e diferentes para lhes oferecer esta temporada, uma estreia em grande contra o Petro de Luanda pode dar a moralização necessária para os próximos embates.
Como escrevemos na introdução, o Girabola Zap começa esta tarde com o ASA - Sagrada Esperança, um jogo em que os diamantíferos vão ser provados em extremo pelos aviadores. A equipa do regressado José Dinis recebeu bons reforços, deu bons indicadores há uma semana no particular com o Petro, pelo que pode muito bem frustrar os prognósticos dos lundas.
O grosso da jornada está reservado para amanhã, há vários jogos interessantes como o Académica do Lobito - Sporting de Cabinda, às 15h00, no Buraco. Quer os estudantes quer os leões fizeram coisas boas no campeonato passado, qualquer um deles podem fazer uma boa colheita de pontos, fica claro que os donos de casa são os favoritos, mas o Sporting é capaz de sair da terra dos flamingos de cabeça erguida.
BF

AMANHÃ NO UÍGE
Santa Rita regressa com esperança  

O regressado Santa Rita de Cássia FC recebe no 4 de Janeiro o Clube Recreativo da Caála (CRC), os católicos sabem como foram relegados da vez passada, assim só jogar bem não é suficiente para permanecer no Girabola Zap, têm de somar todos os pontos possíveis, sobretudo em casa.
A maneira como se safou da despromoção também ensinou boas lições ao CRC, o adversário de amanhã não é petisco, mas os visitantes não têm por que deixar para depois o que pode fazer na estreia, se aproveitar para somar e seguir é capaz de começar o campeonato com pé direito.
O candidato assumido Kabuscorp do Palanca vai ao Bié tentar surpreender o Cuando Cubango FC, às 15h00, no estádio dos Eucaliptos. Os palanquinos conhecem a fama do adversário de se agigantar contra os grandes, nem mesmo o jogar em casa emprestada deve fazer a equipa de Menongue perder o gosto adquirido o ano passado, um empate é pouco para contentar os dois antagonistas.
O Desportivo da Huíla fez boa colheita de pontos caseira na equipa passada, amanhã às 15h00,  no Ferrovia, os militares recebem a visita do FC Bravos do Maquis, um adversário capaz de tudo ou nada, mas que vai atarefar em demasia os donos de casa. Ainda é cedo para os contendores começarem a fazer contas, mas é ponto assente que as duas equipas vão se aproveitar do momento para correr rápido para os pontos, para se sentirem mais confortáveis nos futuros compromissos.
Ainda para amanhã, está reservado o último jogo do dia, Progresso Sambizanga - Saurimo FC, às 17h00, nos Coqueiros. O baptismo da equipa da Lunda Sul no campeonato de modo algum é sinónimo de facilidades para os sambilas, na verdade o adversário só trocou de nome, tanto é assim que o seu treinador, Kito Ribeiro, há pouco tempo esteve sentado no banco do Progresso.
Os sambilas mal se agitaram durante o defeso, mas vão tentar dar sequência ao que de bom fizeram na época passada, aproveitar ao máximo o factor casa pode significar um campeonato mais tranquilo, ou seja, o Progresso vai fazer todos os possíveis para impedir que o Saurimo FC pontue nos Coqueiros.                
BF

PRIMEIRA DIVISÃO
Saurimo FC 
faz estreia 
na alta roda

O Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola Zap, referente à 2018/2019, arranca hoje à tarde com um novo inquilino. Trata-se do Saurimo FC da Lunda Sul, que até bem pouco tempo era Bikuku FC.
A sua presença na prova se deveu ao facto de se ter consagrado vencedor da série B do Campeonato Nacional da Segunda Divisão, Zonal de Apuramento, ou ainda Segundona de 2018, onde teve a equipa do Jackson Garcia de Benguela como principal concorrente no grupo. 
O Girabola Zap 2018/2019 regista, igualmente, a presença do \"veterano\" Atlético Sport Aviação (ASA), que depois de um ano fora dele, conseguiu regressar, após se ter sagrado primeiro classificado da sua série, no Zonal de 2018.
O conjunto do aeroporto, que até aquele ano era uma das únicas sobreviventes dos fundadores do Girabola em 1979 (a outra é o 1º de Agosto), viu-se relegado à Segunda Divisão no final da época de 2017, em função de um modesto 15º lugar que ocupou ao cabo de trinta jornadas.  
O descalabro levou a direcção a \"correr\" atrás do prejuízo e trouxe de volta um dos antigos treinadores da equipa do bairro Mártires do Kifangondo, o português José Diniz, com o propósito deste tentar recolocar o grémio na Primeira Divisão, empreitada que acabou por conseguir, para gáudio da massa associativa daquele grémio.
Ainda sobre os integrantes do presente Girabola Zap, ressalta-se também a presença do conjunto do Santa Rita de Cássia FC do Uíge, que, à semelhança do ASA, marca igualmente o seu regresso, depois da sua estreia ocorrida em 2017, sendo despromovido na mesma época.                AUGUSTO PANZO