Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

A primeira vitória no Buraco

J?lio Gaiano | Lobito - 15 de Maio, 2017

Estudantes determinados em vencer fizeram de tudo para superar equilíbrio que os lundas procuraram impor desde o princípio ao fim

Fotografia: José Soares | Edições Novembro

A Académica do Lobito ganhou ontem no Estádio do Buraco ao Progresso da Lunda Sul, em partida pontuável para a 14ª jornada do GirabolaZap2017, naquela que constituiu a primeira na condição de anfitriã na era José Silvestre “Pelé”. O triunfo ficou manchado pela fraca arbitragem da internacional Tânia Duarte, que  baixou a sua acção nos minutos derradeiros da contenda.

O jogo em si foi pautado pelo equilíbrio desde o princípio ao fim. As duas equipas entraram determinadas em vencer. Tanto é que abdicaram da velha táctica do anti-jogo. Foi pena que a qualidade do futebol, em si, praticado deixou a desejar nalguns momentos da contenda, com os jogadores a revelarem-se despreparados para aquele tipo de acção.

Jogadas corridas, com os dribles e remates a completarem a cena para a emotividade do público que, diga-se de passagem, deixou o público no estádio saciado.

O primeiro golo da Académica do Lobito aconteceu no minuto 10, por intermédio de Jiresse. O mesmo viria a selar o triunfo aos 53 minutos, de penálti, a castigar o derrube (na área) de Adó Pena.

Foi um golo vivamente festejado pelos adeptos afectos à formação lobitanga que, minutos antes (51’) , sofrera o golo de empate do Progresso da Lunda Sul. Cabibi aproveitou a atrapalhação dos centrais para marcar o tento de honra da sua equipa.Já nos derradeiros minutos, o jogo tomou o outro rumo. A beleza do futebol exibida até ao minuto 70, deu lugar à virilidade, com os jogadores do Progresso da Lunda Sul a revelarem-se contundentes.

O facto ajudou, de certa forma, para a baixa qualidade do futebol daí praticado. Já era repelões e muita fraca imaginação que se denotavam aos atletas que acusaram cansaço e, por isso, dava para notar, que clamavam pelo fim do jogo.

A arbitragem de Tânia Duarte teve alguns furos abaixo. Nalguns momentos da contenda pareceu insegura no ajuizamento dos lances capitais, em prejuízo das duas equipas. No entanto, o flagrante aconteceu aos 90’+4’.

Numa altura em que o Progresso da Lunda Sul seguia perigosamente ao ataque, a internacional Tânia Duarte cortou o lance e, inexplicavelmente, assinalou uma falta a favor da Académica do Lobito. Grande mancha daquela que já protagonizou boas arbitragem no estádio do Buraco.