Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

A todo vapor

JORGE NETO - 03 de Maio, 2018

Plantel militar trabalha motivado e est confiante num desfecho airoso na recepo aos tunisinos do toile du Sahel

Fotografia: JOSE COLA | EDIES NOVEMBRO

Com os principais jogadores da equipa disponíveis, o 1º de Agosto prepara ao detalhe o desafio com a formação do Étoile Sportive du Sahel da Tunísia,  marcado para sábado às 17h00 no Estádio 11 de Novembro, referente à primeira jornada da série D, da fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos. Depois da gestão de alguns atletas, na partida com o Interclube, e a folga concedida na terça-feira ao plantel, os militares retomaram ontem de manhã os trabalhos no relvado do Estádio António França \"Ndalu\", com o grupo motivado. Os três sectores  estão em prontidão na recepção aos tunisinos. Zoran Maki espera que o ambiente reinante no plantel continue até sábado, salvo as situações pontuais e que podem acontecer durante os treinos. Em véspera do jogo, que marca o regresso do 1º de Agosto na Liga dos Campeões, um dos maiores objectivos da equipa técnica é colocar os atletas todos ao mesmo nível, em termos de ritmo competitivo. O Jornal dos Desportos apurou, que a estratégia do treinador e  seus colaboradores é dotar os jogadores com mesmo número de jogos nas pernas ao nível dos colegas. A intenção é que todos dêem o seu contributo em prol do conjunto rubro - negro, sempre que chamados, conscientes que têm vários jogos a doer, tanto na Liga dos Campeões Africanos como no Girabola Zap.
Os campeões nacionais voltam a disputar a competição depois de 21 anos e ambicionam ir o mais longe possível. O plantel reconhece, que independentemente de receber um adversário forte, em teoria o mais difícil da série, as partidas em casa são para vencer.
Sem desprimor às formações do Zesco United da Zâmbia e do Mbanbane Swallows da Suazilândia, os outros dois adversários, a formação da Tunísia é a que se apresenta como a mais séria candidata à passagem da fase seguinte.  A equipa técnica do 1º de Agosto reconhece as dificuldades que vai ter para ultrapassar este primeiro obstáculo, por isso, estão a projectar um \"onze de gala\" para a recepção aos tunisinos.  Os jogadores mais influentes da equipa são chamados a fazerem o seu papel e a mostrarem o quanto valem no jogo, que marca o fim de duas décadas de jejum na fase de grupos da maior competição africana de clubes. Geraldo é apontado pela imprensa tunisina, como uma das unidades mais influentes da equipa militar,  de certeza o atleta a ser mais vigiado. Com as atenções centradas no camisola 11, os outros colegas podem aproveitar para surpreender o adversário. A defesa é até ao momento, o sector que transmite confiança aos colegas, o mesmo não acontece com os atacantes que têm uma média de golos abaixo da qualidade e do potencial dos seus executantes. O sinal positivo é de que a equipa crie oportunidades para marcar, porém, a falta de pontaria preocupa a equipa técnica. Os avançados Jacques, Razaq e Fofó, têm a responsabilidade de inverterem o quadro e serem eficazes no último toque, é  o que se espera destes atletas.