Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Acadmica cumpre dever de casa

31 de Agosto, 2015

Lobitangas regressaram s vitrias e mantm acesa a esperana de garantir a manuteno na maior prova futebolstica nacional

Fotografia: jos Soares

Depois de na primeira volta surpreender o Petro de Luanda em pleno estádio 11 de Novembro, a Académica do Lobito voltou a travar os tricolores, na partida que marcou o fim do castigo imposto pelo Conselho de Disciplina da FAF a formação lobitanga.O treinador adjunto dos estudantes do Lobito, Ernesto Kotel, considerou a vitória diante dos petrolíferos como justa e justificou o triunfo como fruto do trabalho efectuado durante a semana, que visa retirar a equipa da posição em que se encontra e garantir a continuidade na fina flor do futebol nacional.

"É um jogo que ficou na história, uma vez que a equipa está a lutar para conseguir os objectivo traçados para esta temporada. A rapaziada tem cumprido com aquilo que tem estado a trabalhar para atingir a meta", frisou.Conquistar três pontos frente a um adversário do quilate do Petro de Luanda é um resultado que motiva qualquer equipa e abre boas perspectivas para as jornadas subsequentes. "Vamos continuar a trabalhar com o mesmo empenho para obtermos o maior número de pontos possíveis", sublinhou.

Kotel reconheceu que a caminhada até a meta é bastante complicada, por isso, advertiu ao grupo para continuarem a trabalhar com a mesma humildade e responsabilidade. "Agora há que pensar nas outras empreitadas porque este já era", alertou o colaborador do alemão Ekrem Asma.Por seu turno, o técnico principal do Petro Atlético de Luanda, Alexandre Grasselli, lamentou o facto de sofrerem o golo numa jogada capital no primeiro tempo e que ditou o resultado e por conseguinte a derrota da sua equipa (1 - 0) diante da Académica do Lobito.

O treinador brasileiro assumiu que a equipa não foi feliz em termos individuais em cortar uma bola dentro da área e que ditou resultado do jogo. Assumiu que foram superiores, mas conseguiram materializar em golos as oportunidades criadas ao longo da partida."O Petro foi uma equipa que procurou jogar de acordo com o que nós planificamos. No segundo tempo com menos um atleta, tivemos um volume de jogo muito interessante e criamos várias oportunidade de golo, mas não conseguimos concretizar", referiu o técnico.

Acrescentou que o importante agora é continuar a trabalhar neste período de paragem para ver se no próximo jogo com 1º de Agosto regressem as vitórias, embora reconhece que o adversário está embalado e a recuperar a sua confiança, após um inicio de segunda volta titubeante."Temos que nos conformar, levantar a cabeça e continuarmos a trabalhar para os próximos jogos. Temos consciência que o 1º de Agosto é um forte adversário, mas queremos regressar as vitórias, no regresso do Girabola, após a pausa que vamos registar", destacou.