Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Acadmica do Lobito prepara prxima poca

Jlio Gaiano, no Lobito - 27 de Outubro, 2015

As dificuldades financeiras que enfrenta pode afectar a formao de um plantel forte e competitivo

Fotografia: Jos Soares

A direcção da Académica do Lobito pode anunciar nos próximos dias, o técnico Carlos Vaz Pinto, como novo treinador da equipa, caso não chegue a acordo com o professor Ekrem Asma para renovação do vínculo contratual que termina no final desta época. Depois do alemão manifestar a intenção de abraçar um novo desafio em Angola, o português é a nova aposta para dirigir os estudantes na próxima temporada. Conhecedor do futebol angolano, o timoneiro luso encontra-se na "pole position" para dirigir os lobitangas em 2016.

O JD sabe que as negociações estão avançados e está apenas a depender do desfecho do encontro entre a direcção do clube e Ekrem Asma, técnico que goza de grande simpatia da massa associativa dos estudantes da cidade do flamingo. O presidente do clube Luís Borges, espera nos próximos dias convencer o treinador a reconsiderar a sua posição, mas caso o alemão manter a sua posição Carlos Vaz Pinto pode regressar o futebol angolano, após uma passagem pelo comando do Recreativo da Caála.

Por outro lado, vive-se um ambiente de agitação na Académica do Lobito por falta de liquidez financeira para o cumprimento de algumas obrigações. O clube não tem dinheiro e se as coisas não melhorarem no próximos dias podem perder a espinha dorsal da equipa  A exibições de alguns atletas atraíram a ira dos grandes do futebol nacional que estão a cobiçar parte do plantel e na sua maioria jogadores em fins de contrato com o clube. E, este, por falta de recursos financeiros, não pode mantê-los no plantel.

O JD apurou de fonte próxima da Académica do Lobito, que com a eventual saída do professor Ekrem Asma, muitos atletas manifestaram diante da direcção o desejo de abandonar o clube. São os casos dos defesas Zuzi, Poko e Oliveira e dos médios Bugo Jazz e Closy, a caminho do 1º de Maio e do atacante Joka Palana para o Benfica de Luanda.

O polaco Jacek Magdzinsk, o cabo-verdiano, Jorge Kadú e internacional angolano, Wilson Alegre, são fortemente pretendidos pelos clubes da cidade capital (Luanda). A fonte evitou citar os nomes dos mesmos, aludindo a alma do negócio. "É uma situação inevitável da qual nada podemos fazer senão aceitar os factos", revelou.

Ainda assim, a direcção está envidar os esforços no sentido de manter no plantel alguns jogadores formados no clube, como Higino, Cláudio, Tomboka, Diogo, Cachy, Fany, Maninho, Lito e Nelito.