Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Académica nega negociata

Júlio Gaiano , Lobito - 28 de Outubro, 2016

Lobitangas em situação critica no Campeonato Nacional jogam amanhã com os palanquinos

Fotografia: Paulo Mulaza

O director-geral da Académica do Lobito, Duarte Adriano “Esquerdinho”, negou a existência de um suposto acordo com a direcção do Kabuscorp do Palanca que tende a falsear o resultado a favorecer dos estudantes no jogo de amanhã, às 15h00, no estádio do Buraco, referente à 28ª jornada do Girabola Zap 2016.

De acordo com Duarte Adriano, o que se diz não passam de “boatos” e são “produzidos” por pessoas mal-intencionadas e que procuram com isto minar a cultura da verdade desportiva de que a Académica sempre se bateu.

“Somos pela transparência no futebol e jamais pautaremos por práticas que atentam com a verdade desportiva. Aliás, um clube responsável e maduro não cai tão baixo para manchar o seu bom-nome. Podem crer, a direcção da Académica e do Kabuscorp não precisam negociar o resultado fora das quatro linhas, até porque são suficientemente responsáveis e sério no trabalho que desempenham em prol da justiça no futebol”, referiu.  Nos últimos tempos, surgem com alguma frequência rumores a dar conta de possíveis negociatas, envolvendo direcções de clubes em situação de risco, com o propósito único de se forjar resultados fora das quatro linhas. As informações chegaram aos ouvidos dos dirigentes da Académica do Lobito que, chamados a pronunciarem-se sobre o caso, acreditam tratar-se de meras especulações tendentes a desvirtuarem a verdade desportiva e minar o ambiente que se quer salutar no futebol nacional.

Apesar do “processo de insinuação”, que pode afectar a qualidade do jogo, o director dos lobitangas está seguro na seriedade dos jogadores da Académica e do Kabuscorp em busca dos três pontos. Nesta perspectiva, o dirigente da formação dos estudantes augura que o melhor seja a sua equipa nna condição de anfitriã.

“Longe de qualquer suspeita, a equipa está mobilizada e preparada para jogo contra o Kabuscorp, um adversário respeitável e bem treinado por um dos melhores técnicos do país. Com a humildade que nos caracteriza, vamos nos apresentar para essa partida de forma determinante e dispostos para vencer. Precisamos dos três pontos para reanimar a nossa luta pela manutenção na Primeira Divisão”, acrescentou.


TRABALHO PARA MANUTENÇÃO
Direcção lobitanga reforça condições


A direcção da Académica do Lobito trabalha com rigor os aspectos administrativos e desportivos para que os atletas e membros da equipa técnica encarem com naturalidade os dois jogos que restam no Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão (Girabola Zap). Vencê-los e livrarem-se da “desgraça” é o principal objectivo dos estudantes lobitangas.

A vitória alcançada diante do 1º de Maio de Benguela galvanizou o grupo treinado por António Lopes “Chiby” que agora trabalha de forma afincada, a pensar no desafio  de amanhã, às 15h00, no estádio do Buraco, diante do Kabuscorp do Palanca.

Apesar das dificuldades e vicissitude envolventes na contenda, os estudantes pretendem repetir o feito da jornada passada para continuarem a sonhar com a permanência na fina-flor do futebol nacional.

O director-geral da Académica do Lobito, Duarte Adriano “Esquerdinho”, assegurou reinar no seio do colectivo estabilidade emocional, o que revela o desejo da conquista dos três pontos para se livrar de uma "hecatombe".

A luta promete renhida até ao fim da caminhada. Daí que, apesar da periclitante situação que se vive, o director dos estudantes realça que a direcção do clube, os membros da equipa técnica, atletas e a massa apoiante sempre acreditaram na competência e capacidade de o grupo continuar a figurar no Girabola Zap.

“Estamos todos imbuídos num único objectivo que passa, necessariamente, pela manutenção da equipa. Com algum esforço à mistura, foram criadas as condições básicas para motivar o grupo de trabalho, cuja missão passa por vencer os jogos que restam. No jogo contra o Kabuscorp do Palanca a equipa terá de se transfigurar e fazer valer a condição de anfitriã e chamar para si os três pontos. Vai ser difícil, mas de uma coisa não passa, vencer ou vencer. O contrário será mau para os nossos desideratos”, sublinhou.
JG


KABUSCORP
Lateral História
recupera da lesão


O lateral esquerdo História, do Kabuscorp do Palanca, recupera da lesão que o assola  há duas jornadas. O atleta que se lesionou no pé esquerdo no jogo diante do 1º de Agosto, referente à 27ª jornada do Girabola ZAP, está melhor esta semana em relação a passada.

Não obstante a evolução clínica,  o atleta ainda não recebeu ordem da equipa médica para realizar trabalho com bola. Por isso, o camisola 28 do Kabuscorp  volta a desfalcar o grupo no jogo diante da aflita equipa da Académica do Lobito, válido para a 28ª jornada  do Girabola ZAP.

Como aconteceu na jornada anterior, Faustino pode voltar a ocupar o lugar deixado por História, jogador proveniente do Interclube, na segunda volta do Girabola Zap, e desde a sua integração pegou de estaca devido as qualidades que ostenta, relegando Faustino para o  banco de suplentes.

Já o médio  Mano Calesso, por sua vez, regressou aos golos no campeonato, 14  jornadas depois. O atacante palanquino voltou  a fazer gosto ao pé na  vitória do 4 de Abril do Cuando Cubango, por 3-1,em jogo referente à 28ª jornada do Girabola ZAP.

O atleta  marcou pela última vez frente a Académica do Lobito no desafio da 14ª ronda.

Com o golo marcado diante  do conjunto de João Machado, o jovem atleta do grémio do Palanca totaliza oito e continua  na liderança da lista dos melhores marcadores da equipa e do campeonato.

Apesar de ser o melhor marcador da equipa, Mano Calesso não era titularidade há cinco jornadas, facto minimizado pelo técnico-adjunto Joaquim Manuel.

 "Sabemos que o nosso principal problema é a finalização, os  atacantes não têm tido a pontaria afinada  no momento certo para o golo, mas vamos continuar a trabalhar nesta vertente. Devo dizer ainda que estamos congratulados pela forma como o nosso médio (Mano Calesso) tem preenchido este vazio. Mas considero  normal  que o atleta  tenha perdido a titularidade nos últimos dias. São opções e isso acontece em qualquer equipa", disse.

Mano Calesso relega para segundo plano os atacantes Bruno, Chole e Abianda, contratados este ano, bem como Fundo,  atleta formado no grémio do palanquino.
MANUEL NETO