Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Acadmica apresenta hoje novos reforos

J?lio Gaiano -Lobito - 11 de Junho, 2017

Treinador

Fotografia: Vigas da Purificao| Edies Novembro

A direcção da Académica Petróleos do Lobito apresenta hoje às 10h00, na sede social do clube, os novos reforços para atacar a segunda volta do Girabola Zap de 2017, com o objectivo de devolver a alegria à massa apoiante, revelou ontem ao Jornal dos Desportos, o director-geral do grémio lobitanga, Duarte Adriano Kuatula “Esquerdinho”.

Duarte Kuatula “Esquerdinho” assegurou, que na apresentar oficialmente ao público constam nomes conhecidos nas lides do futebol nacional , que não revelou e podem emprestar outra qualidade ao plantel que espera superar as falhas, e melhorar a prestação competitiva na prova que se afigura complexa, a julgar pelos objectivos preconizados.

Assegurou que a direcção teve o cuidado de reforçar com um guarda-redes, dois defesas e três avançados que se juntam os três ex-juniores, Moya, Pringuindy e Cebola. “Estamos a criar condições objectivas e subjectivas para que o processo se processe num ambiente de cordialidade que se exige.

Os órgãos da comunicação social local foram convidados a testemunhar a cerimónia, que a princípio acontece às 10h00, na sede social”, frisou.

O director-geral da Académica do Lobito lamentou a saída de Adó Pena para o Sagrada Esperança da Lunda Norte. De acordo com Duarte Esquerdinho, foi uma decisão que partiu dos familiares do atleta, que pressionaram a direcção do clube para o deixar sair. Por isso, nada podia fazer senão ceder por seis meses.“Diante de toda essas implicâncias, acordou-se que depois de representar o Sagrada Esperança da Lunda Norte durante esse período, o atleta se apresente em Janeiro (2018) e depois se há - de ver. Por enquanto, o atleta pertence ao clube, e no próximo ano contamos com ele”, ajuntou.

A Académica do Lobito terminou a primeira volta na 13ª posição, com 12 pontos, uma posição que agrada à direcção do clube e à equipa técnica, a julgar pelo nível competitivo que a conjunto adquiriu ao longo das últimas jornadas do campeonato.Para a segunda volta, segundo ainda o director-geral, Duarte Adriano “Esquerdinho” , a Académica do Lobito promete melhorar a prestação para evitar possível despromoção, muito antes do fim do Girabola Zap de 2017.

De acordo com Esquerdinho, os resultados obtidos na fase do interregno da competição, vitória de 4 a 0 sobre o Sagrada Esperança (Girabola Zap), e aos Camioneiros Atlético Sport Clube do Lobito (Girabairro), e o empate a zero com o 1º de Maio de Benguela, garantem confiança para  pensar alto.


EMPRÉSTIMO
Djemba joga pelo 1º de Maio na segunda volta 


O médio Júlio Djemba vai representar  nos próximos seis meses a equipa do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela, por  empréstimo do Interclube, soube o Jornal dos Desportos, de uma fonte da direcção do clube que avançou a possibilidade do atleta ficar mais meia época no grémio proletário, caso as duas partes mostrem interesse. 

O atleta representou, por empréstimo, na época passada, o Porcelana FC do Cazengo e tem ainda um ano de contrato com a equipa da Polícia.

"Costumo jogar ao ataque,  estou consciente das minhas qualidades para ocupar essa posição, se tiver de ajudar a equipa noutro lugar também estou disponível, pois, o importante é dar tudo pela camisola do 1º Maio", prometeu o jogador. Júlio Djemba considera o 1º de Maio de Benguela uma excelente equipa, por isso, tudo vai fazer para ajudar a manter-se no Girabola Zap, principal objectivo do clube para esta época.

"Quero trabalhar para ser cada vez melhor. Tal como a equipa, agora, só penso em ajudar o 1º de Maio" , referiu.

O atleta disse que nunca foi infeliz nos clubes por onde passou, mas que é bom enfrentar novos desafios.

"O Porcelana foi mais um, agora estou no 1º de Maio. É assim a vida de um profissional. Sei que não foi bom, pois o clube  desceu de divisão", acrescentou.

Quanto à integração no plantel proletário, o médio disse está ser positiva, pois, já conhece  alguns jogadores, como Fatite, Brazuca, entre outros.

"Porém, ainda estamos no começo e temos que trabalhar muito. Gostava que a minha integração fosse 100 por cento, temos feito bom trabalho o que mostra que a minha integração está boa", sublinhou.

Depois de uma época ao serviço  do Porcelana, o médio ofensivo mostra-se empenhado em fazer uma boa época nos proletários de Benguela.
"Quero estar realmente preparado para a nova época, quero que seja boa para mim" , acrescentou o experiente jogador que fez a formação no Petro de Luanda. VALÓDIA KAMBATA


CONSTATAÇÃO DO MÉDIO
“A equipa técnica é exigente”


O jovem Júlio Djemba espera ter no 1º de Maio de Benguela a mesma oportunidade, visto que o técnico Agostinho Tramagal conhece-lo, das camada jovens.

"Conheço bem a nova equipa técnica. É exigente. Acredito que tenha sucesso, sabe o que faz e acredita no trabalho. Nos escalões de formação, onde eu estive com ela sempre procurou impor o seu estilo de trabalho, fomos sempre uma equipa bem referenciada nas camadas jovens", destacou.

Nesta altura, a nova equipa técnica procura incutir as suas ideias aos jogadores, já começaram a dar frutos, a equipa conseguiu uma vitória, um empate e averbou duas derrotas.  Para Júlio Djemba a ideia é continuar com bons resultados.

"Os treinadores estão a criar uma identidade na forma de jogar, necessária para abordamos os jogos de forma extraordinária".  O atleta disse que espera pelas boas exibições ,de forma também a conseguir a titularidade. "O meu maior desejo é conquistar a titularidade. Para isso, tenho de trabalhar e ganhar a confiança do técnico", salientou.

Djemba considerou que "não é fácil, a equipa tem bons jogadores com grandes capacidades e com mais experiência, para estar na equipa principal. Assim como qualquer jogador, também desejo participar de forma activa nas vitórias do clube, para atingirmos o objectivo do clube".

Outro grande objectivo do jovem médio é vestir a camisola da Selecção Nacional, para tal, admitiu que tem de trabalho para merecer a confiança do seleccionador nacional.

"Como qualquer atleta angolano, o meu desejo não foge à regra. Quero muito jogar pela Selecção Nacional. Sei que é uma tarefa muito difícil, existem muito bons jogadores, principalmente, na minha posição ", referiu.                                 VK