Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Acadmica e 1 de Maio jogam hoje para despedida

Betumeleano ferrao - 16 de Julho, 2017

Os benguelenses vo ao reduto do rival com alguma margem de erro que existe.

Fotografia: Paulo Mulaza | Edies Novembro

O coincidente horário, 15horas , em que vão começar os jogos Académica do Lobito - 1º de Maio e Caála - Maquis vai fazer com que o dérbi benguelense seja o foco dos amantes do Girabola ZAP. A bem da verdade, os rivais benguelenses estão a fazer pela vida para permanecer no campeonato e do jeito como as coisas estão parece que há mais chances para os proletários, porém, há todos os motivos para acreditar que os estudantes rejeitem ser condenados também pelo eterno inimigo provincial.

A vitória do dérbi interessa muito mais aos lobitangas porque tencionam abandonar a zona da despromoção em que se encontram. A jogar de calculadora nas mãos, a equipa sabe que mesmo se ganhar não depende só de si para escapar da descida, mas tem tentado lutar contra o destino traçado e tem conseguido alguma coisa, sendo, por isso, de esperar que o Buraco seja pequeno demais para conter a revolta dos donos de casa.

Os benguelenses vão ao reduto do rival com alguma margem de erro que existe, mas é pequena demais em relação as outras equipas do campeonato da despromoção. Não perder é pouco para alimentar a esperança do 1º de Maio, apenas um triunfo é capaz de ser a garantia segura de que o bicampeão nacional está mesmo a caminhar para a manutenção.

A velha questão financeira fez a direcção proletária accionar o alarme da desistência do Girabola ZAP, anúncio capaz de ter reflexos. Se positivos ou negativos só o resultado vai dizer, na atitude competitiva da equipa. É difícil perceber que alvo os dirigentes ambicionavam atingir, ainda assim, o plantel vai tentar se manter a parte, pois, tem feito muito em campo para de repente saber que afinal anda a correr atrás do vento.

O Caála e o Maquis estão a engatinhar. As duas equipas estão com o mesmo desempenho na segunda volta e a intermitência se tornou a sua marca registada dos dois conjuntos. Quem vencer vai conseguir erguer um pouco a cabeça para olhar com futuro e mais optimismo.