Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Académica faz contas à vida

Júlio Gaiano/ em Benguela - 27 de Outubro, 2017

Lobitangas defrontam amanhã em Saurimo o Progresso da Lunda Sul para a penúltima ronda da prova

Fotografia: Vigas da Purificação| Edições Novembro

O cenário em que se encontra a Académica do Lobito no Girabola Zap 2017, a duas jornadas do fim da prova, é complicado. Grande parte dos seus apoiantes receia pelo pior. Embora, não ser este o pensamento partilhado pelos técnicos e alguns (sublinha-se) dirigentes, o certo é que a equipa precisa de pontos para suportar a sua manutenção na primeira divisão. E, como senão bastasse, nas duas últimas jornadas, defronta o Progresso Lunda Sul (29ª) e o Atlético Sport Aviação (30ª), dois oponentes igualmente na "corda-bamba".

As recentes declarações do treinador José Silvestre “Pelé”, após derrota (1-2) frente ao Interclube, no estádio do Buraco, são sintomáticas. Num gesto em que aparentava desespero e súplica, o técnico exclamou: “ (…) a Académica não pode baixar de divisão!” Coisa para se dizer, que o perigo espreita e algo deve ser feito para se tirar a equipa de um precipício em que se resvala.

Para muito, só com muita sorte a Académica do Lobito se vai desfazer da embrulhada em que se meteu, por culpa própria. Ao logo da temporada, quer a equipa técnica, quer a direcção, cometeram muitos erros que bem poderiam ser evitados e agora estão a pagar por isso.
Com isso, os estudantes esperam que a sorte bata à porta e em Saurimo, onde jogam no próximo sábado, consigam um bom resultado, diante do também aflito Progresso da Lunda Sul, para, deste modo, resolver a problemática da manutenção na última jornada, ante o Atlético Sport Aviação, em pleno estádio do Buraco.

A empreitada afigura-se, de todo, espinhosa para os estudantes que precisam de fôlego para se transfigurarem nesta fase derradeiras do Girabola Zap2017. Em função do calendário de jogos das duas últimas jornadas, à Académica bastará o empate na deslocação a Saurimo e a vitória na recepção ao ASA para garantir a manutenção na primeira divisão.

À entrada da 29ª jornada, a Académica do Lobito soma 27 pontos, acima do ASA (13ª/26), Progresso Lunda Sul (14ª/26), JGM Huambo (15ª/24) e Santa Rita FC do Uíge (16ª/17). Desse quinteto, apenas a formação uigense tem sua situação da despromoção definida.


DESFECHO
Benguelenses
com visão diferente


As emoções da massa associativa e dos adeptos da província de Benguela, a duas jornadas do fim do campeonato, contrastam, em função daquilo que está a ser a prestação dos seus representantes na presente época futebolística, nomeadamente 1º de Maio de Benguela e Académica do Lobito. Enquanto uns esfregam as mãos de contentes, no caso os proletários, outros estão apreensivos, os estudantes.

A equipa do 1º de Maio de Benguela, com a questão da manutenção no Girabola Zap resolvida, defronta, no próximo domingo, a partir das 15h00, no estádio municipal Edelfride Palhares da Costa “Miau”, o JGM Académica Sport Clube do Huambo, para a 29ª (penúltima) jornada. Um dia antes (sábado), a Académica do Lobito joga, em Saurimo, diante do Progresso da Lunda Sul. Uma deslocação que se afigura espinhosa e sinuosa para os desideratos preconizados pela direcção, equipa técnica e atletas.

Vista à diagonal, as equipas benguelenses têm tarefa complexa, em função dos objectivos traçados pelos seus oponentes da jornada. No caso do JGM, apesar de depender de terceiro, (15º classificado, com 24 pontos) ainda pode manter-se na primeira divisão. Para tal, precisa de vencer ao 1º de Maio, em Benguela, e aguardar pelo desfecho da última jornada (30ª), em que terá como adversário o “vizinho” Recreativo da Caála (livre da despromoção) e a torcer pelo deslize do ASA e do Progresso da Lunda Sul.

Na última jornada, os aviadores deslocam-se ao Buraco para enfrentar os estudantes lobitangas, ao passo que os Sambukilas vão à cidade do Lubango para enfrentar o Desportivo da Huíla. Duas deslocações difíceis e que podem abrir porta (ainda que estreita) para a sobrevivência dos comandados de Águas da Silva.

Contudo, tal possibilidade pode não passar disso mesmo, se levarmos conta que o treinador José Agostinho “Tramagal” manifesta o interesse de os proletários somar o maior número de pontos e, desta, colocarem-se entre os melhores da competição.