Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Acadmica sem dinheiro para competir no Girabola

Jlio Gaiano|Lobito - 10 de Dezembro, 2020

Direco do clube lobitanga aguarda por uma reaco das empresas patrocinadoras

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

A direcção da Académica Petróleos do Lobito necessita de cerca de 200 milhões de kwanzas para competir no Girabola’2020/2021, informou à imprensa o presidente da colectividade, Luís Gonçalo Borges, para quem os cofres do clube estão vazios, estando a aguardar pela intervenção da patrocinadora oficial, a Esso Exploration-Angola, via Sonangol, EP.
Luís Borges prevê, em função desta situação, uma temporada difícil para a sua equipa no Girabola. “Neste momento a Académica não dispõe de valor algum. A situação afigura-se difícil para a direcção que teve de reinventar. Ou seja, entre parar e arriscar, optou-se por arriscar. Por isso, apesar das limitações, arrancámos com os trabalhos da pré-época, a pensar nas competições oficiais, designadamente, Girabola e Taça de Angola”.
Questionado sobre os valores a serem adjudicados pelas três empresas criadas para apoiar as equipas da primeira divisão nacional, o presidente do clube lobitanga, apesar de garantir desconhecer a sua efectivação, fez questão de lembrar que caso se materialize, pode resolver o problema de financiamento que o clube vive.
“É uma questão que muito se falou aquando da campanha eleitoral, por sinal pela lista vencedora. Na prática, ainda não vimos nada. A FAF não nos fez chegar nenhum documento a oficializar o aludido propósito. Vamos aguardar pela sua materialização. O campeonato arranca nos próximos dias e, é óbvio, que esse dinheiro pode ser útil para acudir às grandes necessidades que fazemos face nesta fase da pandemia da Covid-19”, confessou.
Nos últimos dias correm rumores de que o clube não paga salários aos jogadores e técnicos , desde Março passado. Para Luís Borges informações dessa natureza não correspondem à verdade. Todavia, admite a existência de alguns atrasados para com os funcionários administrativos e técnicos dos escalões de base. Garante, por isso, que a sua regularização está dependente dos valores a serem alocados pela Esso Exploration-Angola/Sonangol EP.
“A dívida de que se fala tem a ver com os funcionários efectivos do clube. A sua resolução está dependente das verbas a serem alocadas pela patrocinadora oficial. Este ano, ainda não foi canalizado nenhum valor na conta do clube. Logo que se faça, o problema será resolvido. Por enquanto, vamos aguardar”, confiou.
A abertura oficial das oficinas desportivas na Académica do Lobito aconteceu a 29 de Novembro.  Recorde-se que na jornada inaugural, a Académica do Lobito defronta o Sagrada Esperança da Lunda-Norte, no Estádio Nacional de O’mbaka.