Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Aflitos sem sossego no recomeo da prova

Betumeleano Ferro - 25 de Fevereiro, 2019

O Sporting de Cabinda - Acadmica do Lobito, quarta-feira s 15h00.

Fotografia: Edies Novembro

A segunda volta do Girabola Zap tem cinco jogos cujo aliciante é ver como as equipas aflitas, até mesmo as que não estão na zona de despromoção mas estão muito perto dela ainda mais porque a diferença pontual não é elevada, vão reagir.  O Sporting de Cabinda - Académica do Lobito, quarta-feira às 15h00, no Tafe, aparenta ter mais sumos, porém, todos os outros embates têm o seu interesse porque está lá a fuga pela permanência.O Tafe que aos poucos deixou de ser fortaleza para o Sporting de Cabinda, por isso o Académica do Lobito tem razões para esticar a corda.
  Os leões estão na zona de despromoção mas têm os mesmos 15 pontos dos estudantes, esta curiosidade é capaz de agitar os contendores porque estão em igualdade de circunstâncias, quem vencer vai conseguir mais do que 3 pontos, realmente vai ser um despique interessante entre dois concorrentes directos ansiosos em obter uma vantagem, capaz de ser decisiva nas contas finais.
O ASA é um dos aflitos do campeonato, faz parte do trio de equipas com 15 pontos, mas assim como o Académica está acima da zona de água, mas a sorte dos aviadores pode mudar se não voltar com vitória ou empate da deslocação ao reduto do Sagrada Esperança, também com início às 15h00, quarta-feira.
 Os aviadores estão a ser afectadas pela velha questão financeira, ainda assim o brio profissional dos atletas está a dar para alguma coisa, motivo por que os diamantíferos estão alertas para impedir que o ASA consiga afogar as suas magoas num bom resultado.
A fazer uma campanha aceitável demais para os problemas financeiros que já originaram uma situação que virou moda, também noutras partes do mundo, voltar a contratar o treinador antes demitido, o Progresso Sambizanga vai visitar o Saurimo FC, penúltimo. Os lundas também estão mergulhados em problemas, mas não têm consigo lidar com eles tão bem como fazem os sambilas, então é provável que quando o apito soar às 15h00, nas Mangueiras, tentem aprender alguma coisa com o Progresso para começar a esboçar à fuga pela permanência. Os sambilas têm a faca e o queijo na mão mas vão igualmente precisar de muita humildade para evitar o desperdício inesperado no jogo de quarta-feira.