Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Agostinos viajam desfalcados

Betumeleano Ferro - 04 de Novembro, 2012

1 de Agosto disputa o segundo lugar do campeonato com o seu arqui-rival Petro de Luanda

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os lesionados Lambito, Baby e Nandinho, e os castigados Buá e Banda vão falhar amanhã, no Namibe, no Estádio Joaquim Morais, o desafio do 1º de Agosto com o Atlético do Namibe. Todas estas ausências foram lamentadas pelo técnico-adjunto Ivo Traça, que realçou o facto de Buá e Banda obrigarem Romeu Filemon a remendar a equipa titular, uma vez que estes dois jogadores entraram de início na ronda passada, diante da Académica do Soyo. Para já, ainda está no segredo dos deuses os nomes dos substitutos da dupla impedida de jogar por castigo federativo, mas o nosso interlocutor assegurou que no derradeiro treino de hoje a equipa técnica militar vai tomar a decisão final.

“Começámos apenas a entrar mais naqueles aspectos ligados a este derradeiro desafio, portanto queremos aguardar até ao último momento antes de anunciarmos publicamente com quem vamos entrar em campo”, justificou. O lateral direito Elísio esteve ausente na ronda anterior do Gira, mas pode voltar a ocupar o seu lugar na equipa inicial em vez de Sidney, avançou Ivo Traça. “Está ultrapassado o motivo que o impediu de jogar na jornada anterior, portanto, é bem possível que voltemos a apostar nele como tem sido hábito no campeonato”, esclareceu.

O 1º de Agosto viajou ontem para o Namibe, mas, ao que apurámos, alguns emissários foram enviados há dias à província costeira para preparar as condições de alojamento da equipa, que está hospedada no Hotel Chic Chic, de quatro estrelas. Depois do jogo, os militares seguem directamente para o aeroporto Yuri Gagarin para o regresso a Luanda, onde alguns jogadores de Romeu Filemon se apresentam amanhã, para os trabalhos dos Palancas Negras.


AVANÇADO

Defesa “rubro negra”
sem receio de Álvaro

A boa época do avançado Álvaro, do Atlético do Namibe, já lhe rendeu 11 golos, mas a pontaria do avançado namibense não vai afectar a estratégia preparada pelos militares. O técnico-adjunto militar Ivo Traça assegurou que o atacante não vai ser alvo de marcação individual para ser impedido de fazer estragos à defesa agostina. “Conhecemos bem esse jogador, é uma das sensações da época, mas o sistema que vamos incrementar privilegia tudo menos um atleta em especial, sabemos como estar atentos às suas movimentações”, tranquilizou.

A aparente ajuda que o Atlético vai tentar dar ao Petro de Luanda, por serem ambos patrocinados pela Sonangol, é uma questão irrelevante para o 1º de Agosto, que tem em mente o único objectivo de vencer. Por isso, vai evitar pôr em cima de si outros fardos adicionais, ainda mais porque ao longo da época observou muitos jogos do adversário. “A certeza que temos é que vamos encontrar um oponente que nada tem a ver com aquele que derrotámos na primeira volta por claros 4-1, vai ser difícil voltar a ganhá-lo, é esta a nossa grande preocupação”, rematou.BF


ATLÉTICO DO NAMIBE
Namibenses estão determinados


O Estádio Joaquim Morais, na cidade do Namibe, pode registar hoje à tarde umas das maiores enchentes do ano. O caso não é para menos. O Atlético local, equipa que sob o comando de Ernesto Castanheira garantiu a continuidade no Campeonato Nacional da Primeira Divisão, recebe às 15h30 o 1º de Agosto, no fecho da competição. O desafio, que pode garantir a vice-liderança do campeonato aos militares – os tricolores também podem chegar ao segundo lugar, em caso de vitória sobre os libolenses e derrota da equipa de Romeu Filemon – está a ser aguardado com muita expectativa pelos namibenses. Comenta-se mesmo que muitos adeptos da vizinha cidade do Lubango (Huíla) vão descer a Serra da Leba para presenciarem o importante desafio.

Apesar do Atlético jogar em casa, espera-se que o Estádio Joaquim Morais esteja mais “vestido” com as cores vermelha e preta, pois a formação do 1º de Agosto tem muitos adeptos na província, ansiosos por ajudar a sua equipa a atingir o objectivo: a manutenção do segundo lugar do campeonato. A equipa técnica do Atlético do Namibe tem noção do apoio que o 1º de Agosto pode ter hoje no Estádio Joaquim Morais.

Ainda assim, o técnico-adjunto da formação namibense, Horácio Geu, garantiu, no início da preparação para esse jogo, que independentemente do estatuto do adversário, os donos da casa tudo iam fazer para fechar a competição com vitória. Dignificar e prestigiar as cores do clube, o único representante da província na Primeira Divisão, é o objectivo do Atlético do Namibe no desafio desta tarde no Joaquim Morais. “Queremos manter a nossa dignidade em casa”, disse na véspera Horácio Geu.
 MANUEL DE SOUSA, NO NAMIBE


Técnico-adjunto
Geu crente na vitória

O adjunto de Ernesto Castanheira está convicto num bom jogo e resultado porque, como referiu, a crise financeira que o clube atravessa “não está a afectar o rendimento dos jogadores”, que esperam brindar o público namibense com um triunfo e com um “bom espectáculo”. Outro aspecto motivacional nas hostes do Atlético do Namibe, que pode ajudar a equipa a vergar o 1º de Agosto, conforme avançou Horácio Geu, está relacionado com a garantia do prémio de jogo. A determinação dos jogadores nas sessões de treino realizadas até ontem de manhã, com uma sessão de recreação no pavilhão multiusos, explica tudo. Os portões do estádio estão abertos a partir das 13h30, duas horas antes do início do jogo, uma vez que a direcção do clube quer evitar embaraços, conforme disse o director-geral Rui David, “pois o nosso público tem por hábito chegar minutos antes dos jogos começarem”.