Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

guias afastam fantasma dos empates

Jorge Neto - 10 de Abril, 2015

No reatamento os benfiquistas no deram tempo aos aviadores de aquecer

Fotografia: M. Machangongo

Com golos dos avançados Fabrício e Pedro a equipa do Benfica de Luanda afastou o fantasma dos empates e regressou, ontem às vitórias, ao bater  o ASA, num desafio bastante disputado, mas com os benfiquistas a dominar mais a partida.

O jogo teve um toada bastante rápida, com os dois conjuntos, mas os encarnados da capital, chamaram a si o domínio da partida, actuando mais no meio campo do adversário. Porém, criaram poucas oportunidades para chegar com perigo a baliza aviadora.

O remate de Savané aos 27m causou um calafrio ao último reduto dos aviadores, pois se o avançado benfiquista tivesse melhor pontaria, a sua equipa estaria em vantagem no marcador.

Depois disso, os aviadores tentaram reverter a situação, mas com algumas dificuldades para importunar o guarda-redes Élber, que se tornou num espectador, na medida em que os seus colegas impediam com que a bola chegasse a sua zona de jurisdição.

Na ânsia de chegar ao golo, os pupilos de Zeca Amaral foram mais lestos e podiam festejar caso Amaro e Pedro concretizassem as oportunidades que tiveram diante da baliza defendida por Traoré.

No reatamento os benfiquistas não deram tempo aos aviadores de aquecer, Amaro correu pelo flanco esquerdo e cruzou para grande área onde estava Fabrício, aos 46m, que só teve de escolher o lado para mandar a bola ao fundo da baliza de Traoré.

Depois de estar em vantagem a formação das águias socorreu-se muito das faltas para travar as investidas dos pupilos de Robertinho, que nesta altura tinham maior pendor ofensivo. Todavia, os aviadores encontraram uma forte barreira do opositor que baixou as suas linhas defensivas, procurando manter a vantagem. O desafio teve uma queda considerável neste período.

Mas, os pupilos de Zeca Amaral não tiraram por completo o olho da baliza do ASA e foi assim que num contra-ataque Vado rematou para uma defesa incompleta de Traoré e Pedro aos 81m agradeceu marcando o segundo golo que ditou o triunfo dos benfiquistas.

O árbitro internacional João Goma realizou um trabalho regular sem influenciar o resultado do desafio. No seu quarto jogo apitado o juiz teve de usar da autoridade para controlar a partida, em face da grande rispidez com que os jogadores benfiquistas cometiam sobre os seus adversários.


OPINIÃO DOS TÉCNICOS

Zeca Amaral - Técnico do Benfica
"Procurávamos este resultado"

"O mais importante é que conseguimos o resultado que estávamos à procura. Nos últimos jogos sofremos golos nos últimos golos, falhamos nos detalhes, mas hoje tivemos a sorte do jogo. Marcamos um golo no primeiro tempo e outro no segundo. São duas equipas com diferentes estilos de jogos mas para nós é uma vitória justa, que já estávamos a espera nos desafios anteriores. Naturalmente estamos satisfeitos com este resultado".


Roberto do Carmo - Técnico do ASA
"Foi uma derrota injusta"

"A nossa equipa foi muito boa no segundo tempo, tivemos três remates para golo, mas infelizmente não marcamos. O resultado mais justo seria o empate, apesar de reconhecermos que o Benfica tem uma boa equipa, grandes jogadores, mas para nós é uma derrota injusta".