Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

guias e tricolores pressionados

Paulo Caculo - 29 de Maio, 2016

Tricolores e encarnados centralizam as atenes da dcima quarta jornada do campeonato

Fotografia: Jornal dos Desportos

O desafio Petro - Benfica representa o "prato quente" da 14ª jornada do Girabola Zap. O confronto opõe o conjunto tricolor à turma das águias, às 18h00 no Estádio 11 de Novembro, é encarado com enorme expectativa, sobretudo pelos encarnados, que vivem a pressão dos maus resultados.

Depois de quatro derrotas consecutivas, a equipa às ordens de Zeca Amaral tem na partida diante da agremiação treinada por Beto Bianchi a oportunidade para afastar os "fantasmas" que teimam "assombrar" o percurso do conjunto, nesta fase derradeira da primeira volta do campeonato.

Aliás, não se adivinha fácil a tarefa do Benfica vergar o Petro. Os tricolores atravessam níveis altos de motivação, em virtude dos últimos resultados e depositam todas as apostas neste (e, seguramente noutros) jogo, porque não desejam perder de vista a "carruagem" da luta pelo título.

Lançados que estão os dados, aguarda-se um desafio com elevados  índices de dificuldades para ambas as formações, mas sobretudo competitivo e disputado, onde a formação que menos erros cometer tem maiores chances de chamar a si o triunfo e consequentemente amealhar os três pontos. 

Não é um dérbi de vida ou de morte, mas pode ter alguma influência na tabela de classificação e afectar o rendimento de qualquer uma.

O percurso do tricolores é melhor em relação ao opositor, mas a formação encarnada provou que tem plantel capaz de inverter o período menos bom que atravessam, e hoje pode marcar a viragem.

De resto, é um duelo que promete muita emoção não só pela qualidade dos conjuntos, mas acima de tudo pelos objectivos que perseguem e a intenção que as agremiações manifestaram ao longo da semana.

O Petro é o 'papão' dos títulos, no campeonato nacional, enquanto o Benfica de Luanda procura escrever o nome na lista dos vencedores da maior prova futebolística nacional.

Separados por quatro pontos, uma vitória da equipa orientada por Bianchi coloca a formação do "catetão" na corrida ao título e relança a disputa pela liderança na prova.

Quanto ao Benfica, em caso de triunfo pressiona os adversários da linha da frente, e mantém vivo o sonho de conquistar o Girabola Zap.


CONFISSÃO
Petro de Luanda aposta num onze aguerrido


O Petro pode surgir hoje no jogo com o Benfica, às 18h00 no Estádio 11 de Novembro, com o "onze" que recebeu e venceu o Progresso na jornada anterior. É a ideia que o técnico Beto Bianchi nas sessões derradeiras de preparação deixou escapar no centro de treinos do Catetão.

Durante a semana, o treinador petrolífero incidiu a preparação dos ensaios de circulação de passe e posse de bola nos dois últimos treinos, promoveu exercícios que visaram posicionamentos tácticos e modelo de futebol pretendido para o desafio com as águias.

Pese a grande probabilidade do técnico manter entre os titulares os mesmos jogadores que estiveram no triunfo com os sambilas, não fica descartada uma eventual mexida na zona intermédia, dadas as impressões espelhadas por Chara e Duarte, suplentes utilizados no jogo passado. 

Com todos os jogadores disponíveis e com a preparação  sem sobressaltos como fez questão de sublinhar o técnico brasileiro (ver texto ao lado), os tricolores têm todas as condições para repetirem o feito alcançado na ronda anterior.

E, diga-se ainda nesse aspecto, que o factor motivação é outro dos aspectos susceptíveis de ajudar os petrolíferos a concretizar o desejo de ficar com os três pontos.

ONZE PROVÁVEL

Tal como prognosticamos na véspera deste jogo, Beto Bianchi pode confiar no mesmo grupo que deu corpo à última vitória, para construir o embate com as águias.

Deste naipe de jogadores, é de realçar a presença dos habituais "inevitáveis", a exemplo do guarda-redes Gerson, o central Etah e os médios Manguxi e Carlinhos.

A baliza deve ficar à guarda de Gerson, que pode contar com o  apoio defensivo de Wilson, Etah, Ari e Herenilson. No meio-campo, Manguxi e Carlinhos podem ser os "pivot", ao passo que Mabiná, Balacai e Diógenes devem ser os criativos, as tarefas de ataque entregues a Fabrício.           

“Um jogo difícil”
O treinador do Petro de Luanda, Beto Bianchi, espera um jogo complicado com o Benfica. O técnico confessa encarar o desafio com algum receio, sobretudo, pelo facto do adversário vir de sucessivas derrotas.

Afirmou que os tricolores, ao contrário do que muita boa gente pensa, pelo facto do conjunto encarnado atravessar uma crise de resultados, pode trazer mais dificuldades e o Benfica está “proibido” de perder mais pontos, sob o risco de ficar ainda mais distante do objectivo.

“Sou de opinião que cada jogo tem uma história diferente. Não é porque o Benfica vem de quatro derrotas que vamos ter facilidades, pelo contrário.
Imagino que será um jogo difícil, porque eles têm de sair desta situação para não perder as posições altas da classificação”, perspectiva o treinador.

Apesar de estar a antever um desafio com elevados índices de dificuldades, Bianchi não perde a confiança na conquista dos três pontos. Aposta, por isso, na postura dos últimos jogos e futebol pragmático.

“Temos de fazer o nosso jogo. Estou também contente porque  voltamos a jogar no 11 de Novembro. A preparação decorreu bem, com maior intensidade. Temos o nosso estilo e maneira de jogar, e é dentro disso que nos preparamos, de acordo com os pontos positivos e alguns pontos negativos que eles (Benfica de Luanda) possam ter”, finalizou.
  PAULO CACULO