Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

"guias" querem exercer presso sobre o campeo

01 de Agosto, 2015

Benfica de Luanda est no Dundo e espera ficar mais perto do Libolo no comando da classificao do campeonato nacional

Fotografia: Jos Cola

O Benfica de Luanda quer encurtar para três, a diferença pontual, que o separa do líder Recreativo do Libolo. Os “encarnados” jogam no Dundo, às 15h00, frente ao Sagrada Esperança, numa das partidas de maior interesse da 19ª jornada, que abre hoje com a realização de cinco partidas.

Para já, é uma deslocação complicada para a equipa treinada por Zeca Amaral, que é a segunda colocada do Girabola 2015. O Sagrada Esperança vai ter de jogar com o factor casa,  como tem feito, ao contrário das outras edições. Em oito jogos, os Lundas conseguiram 14 pontos, resultantes de três vitórias e dois empates, entretanto, deixaram escapar seis pontos.

Os “encarnados” não têm um currículo famoso, no que aos jogos realizados fora de casa diz respeito, porém, têm uma derrota em oito partidas. Seis empates e uma vitória. Têm por isso, legitimidade em crer num resultado que pode ser positivo esta tarde, no Dundo.

Zeca Amaral e comandados sabem que não podem, nesta fase, desperdiçar pontos, sob pena de verem o Recreativo do Libolo fugir-lhes.

A cidade vizinha do Dundo, Luena, recebe outro jogo com interesse. Trata-se do FC Bravos do Maquis - Interclube. Os polícias têm a oportunidade para assumirem a terceira posição e pressionarem o Kabuscorp do Palanca e o 1º de Agosto que só jogam amanhã entre si.

Não se afigura um jogo fácil para formação de Veselim Vesko. Os maquisardes, apesar de enfrentarem dificuldades financeiras, têm respondido em casa às expectativas dos seus adeptos.

Em oito jogos no Mundunduleno, o FC Bravos do Maquis conseguiu cinco vitórias, dois empates e uma derrota. Os polícias esperam, por isso, muitas dificuldades. O jogo acontece às 15h00.

No estádio da Cidadela, às 15h30, o Progresso do Sambizanga recebe o Recreativo da Caála, uma formação que ainda não conseguiu qualquer vitória, em jogos disputados fora de casa.  O máximo, que a equipa do Huambo conseguiu, foram cinco empates, em oito partidas.

Os sambilas, depois de uma uma vitória gorda frente ao seu confrade da Lunda Sul, não conseguiram repetir o feito, no “dramático” jogo com o Benfica de Luanda. A equipa de Albano César perdeu por 2-1, tenta hoje, por isso mesmo, reabilitar a sua motivação para jogos mais complicados que se avizinham.