Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Ajuste de contas

Jorge Neto - 04 de Agosto, 2018

Adjunto de Zoran Maki refora que militares esto motivados para o desafio com Polcias

Fotografia: Paulo Mulaza | Edies Novembro

O técnico-adjunto do 1º de Agosto, Ivo Traça, considera importante vencer o dérbi de hoje, às 17h30, no estádio 11 de Novembro, diante do Interclube, mas rejeita a ideia de ser decisivo para a conquista do tri-campeonato, devido aos jogos que ainda têm por disputar no Girabola Zap.Os militares estão motivados para este desafio, alicerçados nas três vitórias consecutivas, incluindo o jogo das Afrotaças, diante do Zesco United da Zâmbia.
"Este jogo não é decisivo para a conquista do título. Para além deste jogo, vamos ter mais quatro desafios, imaginemos que não ganhemos estes jogos e os nossos adversários ganhem. Por isso, não posso dizer que será o jogo decisivo para o título", disse Ivo Traça ontem à imprensa.
O adjunto de Zoran Maki reforça o favoritismo que os rubro e negros levam para este dérbi, apesar de admitir que o jogo poderá ser decidido nos detalhes, pela equipa que cometer menos erros.
"Vamos jogar em casa, nós somos os favoritos, nós queremos ganhar, mas respeitando o Interclube, que é uma grande equipa. Está a ser bem treinada e tem um treinador que conhece bem o nosso campeonato . Acho que a equipa que cometer menos erros, poderá ganhar o jogo ou até haver um empate, mas acredito que não é capaz de haver empate, porque qualquer uma das equipas quer ganhar", considerou  o antigo médio agostino.
Os militares enfrentam os polícias, com o pensamento virado de forma exclusiva para a vitória, de modos a encurtar a caminhada para a conquista do tão almejado segundo tri-campeonato da história do clube, tendo igualmente a motivação de ter vencido o jogo da primeira volta por 0-1, com golo de Jacques.
O triunfo dos pupilos de Zoran Maki coloca a equipa de regresso a liderança do campeonato, com mais dois pontos sobre os petrolíferos, e aumenta a distancia sobre os polícias, actuais terceiros classificados.Os bicampeões nacionais contam com grande parte do plantel para este desafio, excepto o guarda-redes Neblú e lateral esquerdo Natael (lesionados), além do central Bobó (castigo federativo), daí que entrem para este jogo com várias opções.
A estatística dos últimos jogos tem sorrido para os agostinos, que ambicionam vergar, mais uma vez, o conjunto afecto ao Ministério do Interior, no estádio 11 de Novembro.

ONZE
Bobó falha por castigo

O defesa-central do 1º de Agosto, Bobó, constitui a grande baixa para os bicampeões nacionais, na recepção a formação do Interclube, hoje às 17h30, no estádio 11 de Novembro, devido ao castigo federativo, imposto pelo Conselho de Disciplina da Federação Angolana de Futebol.
O jogador congolês democrático cumpre o segundo jogo de suspensão, em função de ter visto o cartão vermelho-directo, no clássico diante do arqui-rival, Petro de Luanda, depois de ficar de fora na deslocação a Huíla, ao encontro do Desportivo local, na jornada passada.
O experiente camisola 4 é uma das peças fundamentais na manobra da formação orientada pelo sérvio Zoran Maki, pelo que, certamente, fará falta neste dérbi frente aos polícias comandados pelo português Paulo Torres.
Bobó fez parte do onze ideal da Confederação Africana de Futebol (CAF), nas últimas duas jornadas da fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos, confirmando, inclusive, a sua influência ao marcar o golo da vitória frente ao Zesco United da Zâmbia, por 2-1, na ronda passada desta prova.
Para o seu lugar, a equipa técnica poderá alinhar o nigeriano Yisa, como de resto já aconteceu na jornada anterior do Girabola Zap, diante do Desportivo da Huíla. Contudo, o central acabou por ser substituído, em função do cartão amarelo averbado. A dupla de centrais pode ser, assim, constituída pelo capitão de equipa, Dany Massunguna e Yisa, que têm igualmente dado boa conta de si, garantindo a segurança do guarda-redes Tony Cabaça.             

INTERCLUBE
Polícias prevenidos frente aos militares

O técnico do Interclube, Paulo Torres, acredita que a sua equipa está em condições de vencer o jogo desta tarde, a partir das 17h00, no Estádio 11 Novembro, diante do 1º de Agosto, na partida de maior cartaz da jornada.
"São três pontos em disputa e temos de lutar pela vitória. O nosso objectivo principal neste embate é vencermos", salientou o treinador dos polícias, que almeja regressar aos triunfos e fazerem aquilo que gostam: jogar bom futebol.
Digerido que estão os dois últimos resultados, a preocupação da formação do Rocha Pinto, neste momento, prende-se com a falta de golos. Ainda assim, o ambiente é de confiança no 22 de Junho e o plantel admite que vão dar a volta por cima, numa alusão ao desaire do ronda passada, diante do Recreativo do Libolo, no 22 de Junho.
"O trabalho feito nos treinos, que antecederam a este jogo, garante que obteremos  um resultado diferente, aliás o desfecho das últimas partidas não reflectem aquilo que fizemos em campo, pois, falhamos muitos golos", lamentou.
O técnico sublinhou que os erros foram identificados e a equipa está melhor preparada para este jogo. "Temos que jogar diferente e necessita-se um empenho diferente dos nossos jogadores, para evitarmos os erros que temos cometido no capítulo da finalização", observou.
"Temos criado muitas oportunidade e não marcamos golos. Esse tem sido uma constante nos últimos jogos, mas estamos a corrigir essas debilidades. Os nossos jogadores entenderam a nossa pretensão e acreditamos que vamos fazer um bom resultado", augura o comandante dos polícias.
Quanto ao adversário, Paulo Torres, considera ser uma equipa forte, pois, trata-se do bicampeão nacional e está bem encaminhado para conquistar o tri. Contudo, realçou que estatutos não ganham jogos, é preciso provar em campo.
"O 1º de Agosto é uma equipa dotada de bons jogadores e merece todo o nosso respeito. Sei que não vai ser uma partida fácil, mas vamos disputar este jogo, tal como temos feito com todas as equipas do Girabola Zap", precisou, determinado a inverter o quadro dos últimos dois resultados.
"A julgar pelo que tem feito, temos a certeza que vai ser um jogo intenso, por isso temos de ter muitas cautelas, para não sermos surpreendidos pelo adversário", alertou. Na primeira volta os polícias perderam, por 1-0, tendo o congolês  democrata Jacques, apontado o único golo da partida.
Paulo Torres para o jogo desta tarde deve apostar no mesmo onze da jornada passada: Rui; Carlitos, Fabrício, Jô e Rene; Mandinho, Ito, Paty e Silva; Mano Calesso, Pedro ou Kaporal.
                                                       VALÓDIA KAMABA