Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Alta presso no topo

Betumeleano Ferro - 15 de Setembro, 2016

Formao de Calulo desaproveitou o deslize do lder para reduzir a vantagem pontual

Fotografia: Nicolau Vasco

O Recreativo do Libolo desperdiçou ontem a oportunidade de encurtar para um ponto a vantagem do 1º de Agosto no comando do campeonato nacional. O campeão falhou na íntegra o objectivo traçado para o jogo no Cuando Cubango, empatando a zero bola e provou de novo que está mesmo com dificuldades de aproveitar as escorregadelas dos militares nesta segunda volta.

A formação de Calulo há muito ansiava por esta oportunidade para morder os calcanhares do líder, mas quando esta chegou esqueceu-se de vestir o fato macaco. A equipa de João Machado costuma agigantar-se contra os grandes e ontem não fugiu a regra, surpreendendo o adversário que aparentava ter tudo para sair da jornada com a esperança renovada.

A tarefa árdua em que o campeão esteve empenhado exigia muito sacrifício para contornar o irrequieto 4 de Abril. O Libolo demonstrou mais uma vez que estão com dificuldades de encontrar o caminho da glória e o ponto somado é pouco acalentador para a revalidação do título nacional.

O campeão entrou em campo com o conhecimento atempado de quantos pontos iria precisar para ultrapassar o Petro de Luanda e encostar-se ao 1º de Agosto. O nulo verificado na etapa inicial indica que a equipa teve dificuldades de lidar com a pressão em que se encontrava e o anfitrião soube tirar proveito da grande ansiedade do adversário, provando estar talhado para os grandes jogos, pois, é nestes em que costuma puxar dos galões.

Os libolenses entraram em campo como favoritos, mas como a teoria não vence jogo, não foram capazes de juntar acções ao seu labor.A falta de eficiência atacante foi a imagem de marca deixada pelo campeão no Municipal. A equipa esteve realmente em campo, mas se esqueceu do item mais importante para vencer, o golo.

A deslocação do Libolo a Menongue era de alto risco e o resultado final não deixa margens para dúvidas, por que o nulo provou que a equipa não pôs as barbas de molho. Sabia da apetência do 4 de Abril em travar os colossos, mas não teve soluções atacantes para desfazer o nulo. A bem da verdade, os donos de casa conseguiram fazer das fraquezas forças e voltaram a provar que têm capacidade para continuar a ser o pesadelo dos que lutam pelo título.

A equipa anfitriã usou bem a grande vantagem de saber que o seu adversário estava sob brasas depois dos resultados do 1º de Agosto e do Petro de Luanda. Paulo Costa e atletas estavam pressionados de todos os lados e queriam entrar a todo o custo pela porta larga de oportunidade em que se encontrava, mas atitude acabou por dar todo o espaço que João Machado e seus pupilos precisavam para jogar sem o credo na boca.

O campeão nunca puxou dos galões, criou oportunidades para ganhar, mas o 4 de Abril também cheirou o golo e saiu do jogo com muitos motivos de queixa porque teve chances de pelo menos fazer o golo que lhe daria três pontos importantes na fuga pela despromoção.

ATLETAS E FAMILIARES
Plantel do 1º de Agosto
descontrai no cinema 


Os atletas do plantel principal do 1º de Agosto e as respectivas companheiras, assim como a equipa técnica, assistiram ontem às 17h30, numa das salas do Cine iMAX, uma sessão de filme, enquadrado no trabalho psicológico que está a ser levado a cabo por Dragan Jovic e seus adjuntos, com vista o jogo de domingo, com a formação do Porcelana FC.

Além do treino técnico e táctico realizado ontem, no período da manhã, no campo do ex-RI20, o bósnio apostou na descontracção dos jogadores para retirar a pressão que existe no seio dos atletas. As palestras e a conversa com o grupo fazem parte da recuperação anímica.Segundo apurámos, as actividades sociais continuam nas jornadas seguintes, até ao final do campeonato, já que a equipa técnica pretende o grupo mais unido, e a melhor forma é aproximar ainda mais,  dentro como fora do campo.

O plantel já assimilou a filosofia de jogo que Dragan Jovic implementou no conjunto rubro - negro, e nesta altura não existe muito mais a fazer, uma vez que os processos estão  consolidados.A equipa técnica está confiante no trabalho desenvolvido,  acredita que os jogadores podem render muito mais, porque  desta forma atingem os objectivos traçados no inicio da época, ou seja, conquistar o campeonato.

O empate a um golo no jogo com o conjunto diamantífero já faz parte do passado, o pensamento agora está centrado no regresso às vitórias, a começar no domingo com o Porcelana FC, no Estádio dos Dinizes, desafio em que estão proibidos de perder qualquer ponto.Dragan Jovic prepara um conjunto capaz de traduzir em campo os seus intentos,  pode introduzir algumas alterações no onze inicial.

Até sábado, dia da viagem para a província do Cuanza Norte, as coisas podem ficar mais esclarecidas.  Pode ser um jogo de extremos, o líder do campeonato enfrenta o último classificado, daí o perigo que pode causar aos militares dada também a aflição de fugir da posição de "lanterna vermelha". Jorge Neto