Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Alta tenso em Calulo na recepo ao campeo

Betumeleano Ferro - 17 de Dezembro, 2018

Libolo recepciona o 1 de Agosto em baixo estado anmico

Fotografia: Jos Soares /Edies Novembro

Quem diria que o cartaz da jornada seria um jogo de extremos? A resposta é fácil de ser compreendida mas é mesmo real. Na verdade, desde que há uma década chegou à primeira divisão que o Recreativo do Libolo não era um saco de pancada para os adversários. Quarta-feira, 15h00, no estádio de Calulo, o campeão 1º de Agosto vai tentar meter mais peso para afundar os libolenses que nesta altura do campeonato estão com saudades do doce passado.
A vida negra do Libolo contrasta com a mesa farta do 1º de Agosto, por isso que ninguém se surpreenda se o campeão for mandão como se estivesse em sua casa. Neste momento, não há correlação de forças possíveis para comparar os dois contendores, assim o foco está nos militares, estão com outra pedalada e podem somar e seguir num dos redutos em que mais sofrem para conseguir ganhar.
O 1º de Agosto está a tentar a todo o custo tapar as feridas da eliminação nas afrotaças, pelo que é mesmo o adversário ideal para este desesperado Libolo. A pressão mental é a mesma para os dois lados, quem souber controlar melhor os seus níveis de ansiedade vai conseguir demonstrar a eficácia na hora que for necessário decidir e sentenciar a partida.
A precisar a todo o custo de uma grande vitória, o Libolo tem de aceitar que não tem condições de olhar na cara do 1º de Agosto, a realidade está longe de corresponder com os anseios libolenses, mas a humildade também vence jogos. Assim, os anfitriões têm de dar aquilo que têm, até pode ser pouco, mas o importante é que chegue para somar 3 pontos, entre uma grande exibição e o 1-0 é fácil ver qual seria a tentação que faria cair os libolenses.
Os militares sabem porque de bestiais se transformaram em bestas no continente, as lições têm de perdurar para que o passado não volte a fazer mossa. Todos os prognósticos apontam para uma vitória do campeão, mas tal só vai acontecer se o 1º de Agosto aparecer em campo, exibir apenas as camisolas pode servir apenas para devolver a centelha de esperança do Libolo.
A mesma hora mas no Tafe o Sporting de Cabinda vai tentar provar ao Caála que está de volta aos seus velhos tempos. Questões de bastidores condicionaram em algumas jornadas o rendimento competitivo dos leões, mas a tendência agora parece ser para inverter em definitivo a situação, motivo por que vai ser bem normal se o factor casa for aliado do resultado.
Os leões sofreram bastante para se limitar a dar pontos aos outros, ainda assim têm de levar em conta este Caála porque uma atitude altiva lhes pode ser muito prejudicial. É verdade que os forasteiros têm tudo menos pinta de caçadores de leões, mas a jornada passada foi como uma luz no fundo do túnel para quem tinha a corda no pescoço, é pois normal que os caalenses queiram aproveitar para tentar prolongar o estado de graça, mesmo que daqui a pouco a secretaria lhes retire o alívio inesperado da ronda anterior.
A jornada tem também como cartaz o Saurimo FC - Sagrada Esperança, 15h00 nas Mangueiras, um jogo cujo interesse principal é ver se Kito Ribeiro e pupilos vão conseguir dar uma resposta rápida e imediata a falta de comparência na ronda passada. Não há como maquiar a situação, com ou sem recurso o que aconteceu mexeu com as hostes da equipa da Lunda Sul e pode cobrar juros contra os diamantíferos.
Longe da regularidade esperada, os diamantíferos vão tentar aproveitar o momento do vizinho, é verdade que é capaz de haver alguma agitação no balneário adversário, mas o Sagrada também tem de olhar para si mesmo, a sua campanha está a ser marcada por altos e baixos, mas se souber aproveitar as coisas boas que lhe aparecem pela frente ainda é capaz de sair das Mangueiras de cabeça erguida.
A sétima jornada encerra apenas no dia 26 com o Petro de Luanda - FC Bravos do Maquis, o compromisso africano dos tricolores é o motivo do adiamento do jogo. 


ESTÁDIO DO LIBOLO
Militares \"jogam\"
contra o histórico 


A equipa do 1º de Agosto ambiciona conquistar a primeira vitória da sua história no estádio de Calulo, diante do Recreativo do Libolo, esta quarta-feira, às 15h00, em desafio de destaque referente a sétima jornada do Girabola Zap, para manter a liderança isolada da competição.
As últimas duas exibições dos tricampeões nacionais não foram convincentes, apesar de terem somado uma vitória e um empate no campeonato nacional. Digerido o afastamento prematuro da fase de apuramento à Liga dos Clubes Campeões Africanos, os pupilos de Dragan Jovic querem mostrar um novo rosto, por isso, apostam numa postura diferente.
A equipa técnica e os jogadores reconhecem as dificuldades nos jogos no estádio de Calulo, onde ainda não venceram, mas estão conscientes de que podem começar a escrever uma história diferente nos embates entre si. A palavra de ordem nas hostes dos militares é de quebrarem este jejum.
O empate diante do Progresso Sambizanga, na jornada anterior, não abalou a motivação do grupo de trabalho que sente a responsabilidade de fazer mais e melhor frente ao Libolo, tendo em conta os seus objectivos, que passam pela defesa do tricampeonato e a conquista do tetra.
O Jornal dos Desportos constatou nas sessões que antecederam a deslocação ao Cuanza Sul, que a sua saída de Geraldo não abalou a estrutura mental no plantel. Foi notório o despique entre os potenciais candidatos a substituírem o camisola 11 para merecerem a confiança  do treinador.Em caso de vitória do 1º de Agosto o resultado pode catapultar o conjunto orientado por Dragan Jovic a níveis de confiança que permita o plantel recuperar a crença no seu potencial para atingir a meta estabelecida.
Depois de falhar, por lesão o último jogo, o avançado Ary Papel pode estar de regresso aos relvados para este importante desafio, reforçando às opções da equipa técnica liderada pelo sérvio.   
JORGE NETO