Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Alves Simes promete um Interclube aguerreiro

MANUEL DE SOUSA, EM MOMEDES - 25 de Janeiro, 2020

Fotografia: Agostinho Narciso | Edies Novembro

O presidente de direcção do Interclube, Alves Simões, afirmou na cidade de Moçâmedes, província do Namibe, que a sua equipa vai aparecer completamente diferente no segundo turno do Girabola Zap 2019/2020, competição que faz disputar, a partir de hoje, a 17ª jornada (segunda da segunda volta), e fazer esquecer a má prestação da primeira volta, que considerou de negativa.
“O futebol no nosso clube é um problema que temos que resolver, não está bem, é sobejamente conhecido por todos. Temos que melhorar, se me perguntares o que se passa de concreto, também não sei, tudo está bem, as condições de trabalho são boas, os contratos e os salários estão garantidos, se calhar é por estar tudo em dia que as coisas estão a correr mal e o futebol não está bem no nosso clube, vamos ter que rever”, prometeu.
Questionado sobre novas contratações para atacar positivamente este segundo turno do Girabola Zap, Alves Simões disse que não haverá necessariamente, mas sim o melhoramento das condições internas.
Quanto ao treinador Ivo Campos, que substituiu o demitido Bruno Ribeiro, o \"homem forte\" do Interclube garantiu, que não há razões de o tirar.
O nível competitivo do Girabola Zap, na óptica de Alves Simões, está bom, embora os clubes enfrentarem muitas dificuldades. 
“ Vamos continuar a potenciar o futebol de Angola, no sentido de ano após ano, sejam menores as dificuldades, já que as equipas não se aguentam, está difícil para todos”, disse.
Comentando o desaire das equipas angolanas nas competições africanas, Alves Simões disse ser normal, porque o nosso futebol precisa de melhorar bastante, sobretudo na mentalidade, profissionalismo, responsabilidade e a seriedade que devem ser encaradas de forma diferente, “quando isso acontecer vamos dar cartada em África”.
Questionado se pensa um dia candidatar-se à presidência da Federação Angolana de Futebol (FAFA), Alves Simões disse não fazer parte dos seus horizontes.
 “Gosto de servir o desporto em qualquer lugar. Se for convidado? Nesta altura vamos pensar”,