Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Ao resgate do topo

Betumeleano Ferr?o - 19 de Março, 2017

Campeão com teste difícil na deslocação ao Dundo na visita aos diamantíferos

Fotografia: José Cola

O 1º de Agosto vai esta tarde, às 15h00, ao difícil estádio do Dundo defender a liderança do Girabola ZAP diante do Sagrada Esperança. Os militares repetiram o mesmo resultado, 0-0, nas duas últimas deslocações ao reduto dos diamantíferos, uma boa amostra das enormes dificuldades que Dragan Jovic e pupilos vão encontrar.

A pontaria afinada neste início de campeonato é a carta de recomendação que os rubro negro leva para garimpar os pontos que precisam no Dundo. O enorme poder de eficiência no último terço do campo pode voltar a ser decisivo para colocar em sentido mais um adversário.

O campeão encontrou boas alternativas para Papel e Gelson. Mesmo sem ter uma referência na área a equipa consegue apresentar variantes em campo que fazem com que os golos sejam distribuídos por todos os sectores.

À entrada dessa jornada, nenhum dos adversários conseguiu encontrar antídotos para secar a fonte de golos do 1º de Agosto. A equipa ainda não ficou em branco em nenhum jogo esta época, o que acaba sempre por manietar os opositores. Ninguém se sente tranquilo ao enfrentar uma equipa com o poder de eficiência do campeão nacional.

O Sagrada Esperança também mudou o seu perfil e a maneira de jogar de força sempre  a equipa contrária a gastar mais energias do que o normal. O forte ritmo que impõe ao seu jogo consegue se esticar sem receio para o ataque, como que para provar que a melhor defesa é o ataque.

A derrota extramuros na jornada passada diante do Caála surgiu na pior altura para os diamantíferos, mas é possível que a forte chuva que caiu no decorrer do jogo tenha feito mais mossa a equipa. Há fortes motivos para acreditar que são capazes de se ressentir do enorme esforço físico do jogo anterior.

O desempenho competitivo dos diamantíferos no campeonato está dentro das previsões, ainda assim, é possível que a equipa técnica e jogadores tenham como ambição principal não perder na recepção ao favorito líder do Girabola Zap.

O embate entre diamantíferos e militares têm tudo para empolgar quem estiver nas bancadas, pois, as duas equipas gostam de jogar aberto e vai ser interessante ver como cada uma delas vai conseguir aproveitar os espaços que a outra lhe conceder para atacar.

DESPORTIVO
FAVORITO

Em Benguela, o 1º de Maio recebe o Desportivo da Huíla numa altura que têm alternado o bom com o mau perante os seus adeptos, uma tendência que é capaz de se repetir, se a equipa contrária puxarem dos galões para tirar bom proveito da sua melhor qualidade individual e colectiva.

Os proletários têm de fazer pela vida para pontuarem nem que seja com empate. A equipa tem de ter muito cuidado na maneira como vai abordar este jogo porque por mais que os adeptos pressionem, têm de ser modesto e reconhecerem as suas limitações. Contudo, é melhor assim do que adoptar uma atitude sobranceira, que facilite a tarefa do Desportivo.

A diferença de qualidade faz o fiel da balança pender para os militares, que vão tentar ser donos e senhores do jogo porque ambicionam se manter na senda das vitórias e manter firme os objectivos traçados pela direcção para esta época.

Para quem diz que o seu campeonato começou agora, é justo que cobre tudo e uma derrota extramuros vai ser um verdadeiro recuo na sua estratégia. O 1º de Maio nada tem a perder e vai estar atento para aproveitar todos os momentos de falta de inspiração do adversário.


Ivo Traça focado na liderança

O técnico-adjunto do 1º de Agosto, Ivo Traça, anteviu uma deslocação difícil ao Dundo, onde hoje, às 15h30, a equipa defronta o Sagrada Esperança da Lunda Norte, mas afirmou que o campeão está apenas focado na conquista dos três pontos, para continuar   na liderança do Girabola Zap.

Militares e diamantíferos chegaram a defrontar-se no estágio de pré-época em Benguela, com a vitória a sorrir para os verde e brancos, por 2-1, mas agora na competição a doer, a formação orientada pelo bósnio Dragan Jovic ambiciona um resultado diferente.

“É uma deslocação difícil, vamos jogar com uma equipa que está a jogar bem, e acima de tudo está mesmo a dar boa réplica às grandes equipas. O 1º de Agosto é uma equipa que motiva todas as outras, sendo assim, nos preparamos com todos os cuidados, porque vamos à Lunda Norte para cumprir com o nosso objectivo, que é vencer o jogo”, afirmou.

O adjunto de Dragan Jovic considera que o elevado número de jogos em poucos dias tem feito com que a equipa técnica faça uma rotatividade nos jogadores em cada partida, para gerir melhor o seu esforço.

“É verdade que disse que estamos a fazer muitos jogos em poucos dias, mas vamos ter que cumprir e aceitar, porque até o nosso plantel tem sido um bocado castigado com as lesões que temos tido, mas o professor está a gerir bem. Jogo após jogo temos mudado dois, três jogadores, em função mesmo destes desafios que estamos a fazer às quartas e aos fins-de-semana”, disse.

Criticou o estado lastimável de alguns relvados que têm originado algumas lesões aos jogadores agostinos, como já aconteceu com o capitão e defesa-central Dany Massunguna e com o médio ofensivo Ibukun.

“Isso de facto complica o aspecto de programação e de esforço dos jogadores e aproveitava para dizer que essas lesões que os nossos jogadores têm tido são devido aos campos onde temos jogado. Os campos não estão em condições, os jogadores saem de lá com entorses, e pedia com maior atenção aos dirigentes dos outros clubes para ver se melhorem as condições dos seus campos, para ver se fizéssemos um Girabola com mais qualidade e menos lesões por causa dos campos”, lamentou, acrescentando que “se os jogadores se lesionassem nos jogos, por uma pancada, era normal, agora quando é por uma questão de mau tratamento do relvado, temos de cuidar um bocado mais”, apelou.

Ivo Traça garantiu que na deslocação ao Dundo a equipa técnica vai optar, novamente, por algumas alterações no \"onze\" inicial.                                      JORGE NETO