Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

rbitro do jogo decisivo no "segredo dos deuses"

Pedro Augusto - 01 de Outubro, 2009

rbitro do jogo

Romualdo Baltazar, Figueiredo da Costa e Hélder Martins, um deles vai chefiar a equipa de arbitragem do principal desafio da vigésima-terceira jornada do Girabola, entre o Kabuscorp do Palanca e o Petro Atlético de Luanda, marcado para sábado, às 15h30, no estádio dos Coqueiros, soube o “Jornal dos Desportos” de uma fonte ligada ao Conselho Central de Árbitros da Federação Angolana de Futebol (CCAFAF).
Apesar da decisão ter sido já tomada pelo executivo de Jorge Mário Fernandes na reunião havida segunda-feira última, o Conselho Central, no dizer da mesma fonte, pretende manter “escondido” até amanhã, sexta-feira, o juiz e respectivos assistentes que vão dirigir o desafio que poderá ditar o campeão da presente temporada futebolística, em caso de vitória dos tricolores, líder incontestável do campeonato.
Os árbitros Fernando Mação, do Huambo, e Venâncio Daniel, do Namibe, também estavam nas contas do Conselho Central para o referido jogo. Contudo, o primeiro esteve na partida que o Kabuscorp do Palanca disputou no último domingo, em Benguela, diante do 1º de Maio, enquanto o segundo lesionou-se sexta-feira última, no último teste realizado pela Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA), por isso, não tem hipóteses de ajuizarem a partida das grandes decisões.
"O árbitro do jogo entre o Kabuscorp do Palanca e o Petro de Luanda já está decidido, porém, acredito que o Conselho Central apenas vai divulgar na sexta-feira ou no dia do jogo, porque causas das envolventes do mesmo. O Romualdo Baltazar, o Figueiredo da Costa ou o Hélder Martins, tenho a certeza que um deles será o árbitro desse grande desafio", disse a nossa fonte. 

EXPECTATIVA

Quando estamos a 48 horas para a abertura da vigésima-terceira jornada do Girabola, aumenta a expectativa em torno do duelo entre o Kabuscorp do Palanca e o Petro Atlético de Luanda.
A expectativa em torno do referido duelo tem uma explicação simples: o Petro Atlético de Luanda pode, depois de duas tentativas falhadas, conquistar antecipadamente a presente edição do Girabola, o que a acontecer será o seu 15º troféu no Campeonato Nacional.
O Kabuscorp do Palanca, um adversário que já se tornou uma "pedra" nas botas dos jogadores tricolores, pois, nas duas últimas vezes que se cruzaram levaram vantagem, espera não facilitar nessa partida, porque uma derrota com o Petro de Luanda terá um duplo amargo, ou seja, a conquista do título pelo adversário e o complicar da sua permanência na competição. 
Por esse e outros motivos, a nomeação de uma equipa de arbitragem à altura do desafio é uma das componentes a ter-se em conta pelo Conselho Central de Árbitros da FAF para que o espectáculo não saia beliscado, pois, deve ser levado em consideração que para além do Petro de Luanda, o Benfica de Luanda pode igualmente fazer a festa, caso vença os três jogos que tem e o campeão perca dois e empate um.

Técnicos do Interclube elogiam postura dos atletas

A equipa-técnica do Interclube voltou a mostrar a sua satisfação com a excelente capacidade de reacção demonstrada pelos jogadores no jogo frente ao Recreativo da Caála, referente à vigésima-terceira jornada do Girabola, em que venceram por quatro bolas a uma.
Marcolino Isaías, técnico de guarda-redes, indigitado por João Arsénio “Túbia” para traduzir o sentimento que norteia a direcção técnica, fez questão de assegurar que os três pontos amealhados pela equipa na jornada anterior ajudaram a criar uma grande motivação no ambiente de trabalhos.
"Tornava-se imperioso vencermos aquele jogo", adiantou Marcolino Isaías, para em seguida acrescentar que "os rapazes têm se entregado ao máximo e todos eles têm demonstrado boa motivação para o próximo jogo", 
O técnico de guarda-redes dos polícias garante que o único objectivo da equipa é ganhar os próximos três jogos que restam no Girabola para que possam subir mais alguns lugares na tabela classificativa.
"É importante vencermos estes jogos que faltam para sairmos da posição em que nos encontramos. Não há margem de dúvidas de que o grupo de trabalho está moralizado e com vontade de continuar a empenhar-se para aparecer. Estamos a pensar agora no jogo com o Desportivo da Huíla", assegurou ele.
O adjunto de Túbia acredita, no entanto, que a equipa pode ganhar nova "velocidade" na fase derradeira do campeonato. O treinador assenta o seu discurso no facto de existir no plantel jogadores a revelarem subida de rendimento.
"Os adeptos podem estar tranquilos, porque estamos moralizados a alcançar uma nova vitória no fim-de-semana". Paulo Caculo