Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Ary Papel devolve confiana equipa

Jorge Neto - 09 de Março, 2016

Rubro-negros tentam evitar cair no Buraco pelo segundo ano consecutivo

Fotografia: Santos Pedro

A falta de pontaria que o ataque do 1º de Agosto demonstrou diante do 4 de Abril no sábado, pode ser melhorada com o regresso à equipa de Ary Papel , terminado o castigo federativo de um jogo de suspensão, por acumulação de cartões amarelos.O técnico bósnio Dragan Jovic prepara o jogo com todos os jogadores disponíveis e principalmente  com uma das  melhores unidades ofensivas.

A influência do médio ofensivo na equipa é inquestionável, embora não ter marcado ainda este ano um golo, contudo conserva o estatuto de melhor marcador dos rubros - negros da época passada, com 12 finalizações.O regresso de Ary Papel pode ser um tónico à mais que a formação do rio seco precisa para ganhar apetência ofensiva e aterrorizar os defesas adversários.

O caudal ofensivo do 1º de Agosto passa a ter mais opções e a equipa técnica vai trabalhar durante a semana para encontrar as melhores fórmulas para chegar ao golo. Um dado positivo é  os militares marcaram sempre nos três  desafios já disputados, apresentam uma média de dois golos por jogo e mantêm inviolável a baliza à guarda de Dominique.Com a presença de Ary Papel , o técnico Dragan Jovic pode desfazer a dupla que alinhou de início, no lado esquerdo, onde Fissy foi o lateral e Paizo jogou como extremo, daí que possivelmente um destes jogadores vai perder o lugar para dar entrada ao camisola 30.  

GIRABOLA ZAP
1º de Agosto e a quebra do enguiço


O 1º de Agosto prepara ao pormenor o jogo de sábado às 15h30 com a Académica do Lobito, determinado a quebrar a tradição  de perder, nas deslocações ao Estádio do Buraco. O objectivo nas hostes dos militares é manter a vertente de vitórias.Os dois conjuntos apresentam palmarés diferentes,com os rubro - negros a ostentarem na  Galeria nove títulos do Campeonato Nacional da I Divisão contra nenhum dos estudantes, mas os últimos desafios entre as duas equipas no Lobito, os anfitriões têm levado à melhor.

Nos últimos dois anos, os agostinos foram afundados no Buraco e a recordação mais triste aconteceu ainda na época passada quando foram derrotados na primeira volta por 2-0, e na segunda ronda não foram além de um empate a um golo, com agravante de terem falhado uma grande penalidade cobrada por Ndikumana. Dois resultados que pesaram de certa forma nas contas finais.

A tradição tem ficado do lado dos estudantes, daí que os rubros -negros ambicionam reverter o quadro negativo naquele Estádio e fazerem a  caminhada invicta na presente edição do Girabola Zap.Os eternos candidatos ao título somam três vitórias consecutivas em igual número de jogos, marcaram sete golos e não sofreram nenhum, o que revela a regularidade da equipa em manter intactos os objectivos na competição, ante um adversário que joga pela manutenção e melhoria da classificação.

O 1º de Agosto depois de cumprir  a missão traçada na recepção à formação do 4 de Abril, apesar de não se apresentar no seu melhor, desperdiçou uma mão cheia de oportunidades de golos, destaca-se neste aspecto,pela negativa, Gelson e Geraldo. A equipa técnica atenta ao sucedido trabalha para  melhoria deste quesito e tornar o conjunto mais concretizador.

Para já, a deslocação afigura-se como mais um “teste de fogo” para os militares, que auguram terminar com o jejum de títulos que dura há uma década. Por outro lado, a “boca” de que a Académica do Lobito é um “tomba gigantes” quando joga no seu reduto pode ser exemplificada com a vitória no jogo com o Petro de Luanda, por 2-0, na segunda jornada. Daí  as cautelas serem poucas para abordar este adversário, que habitualmente marca golos em casa.
JN