Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

ASA - Sagrada jogam nos Coqueiros

Betumeliano Ferr?o - 03 de Julho, 2017

ASA tenta ofuscar Sagrada

Fotografia: Jornal dos Desportos | Edies Novembro

A melhor série do Atlético Sport Aviação (ASA) no campeonato nacional, três vitórias consecutivas, vai ser hoje posta à prova pelo Sagrada Esperança, a partir das 16h00, nos Coqueiros. Os aviadores caíram, embora de maneira momentânea, por força dos resultados alheios, para os lugares de aflição, mas com uma vitória sobre os diamantíferos podem voar de volta para a zona de conforto.

O bom momento por que passa o ASA desde a entrada de Paulo Saraiva, 3 vitórias em tantos jogos, é uma garantia segura de que os aviadores vão correr todos os riscos necessários, para aproveitar a inédita fase no campeonato. A boa fase dos aviadores denota uma mudança de atitude competitiva, há confiança no seio do plantel para tornar realidade, o que antes era impensável.

Uma vitória é importante para o ASA se manter com a mão na massa, mas nem por isso um empate iria beliscar a praga de saraiva, que aos poucos está a mudar a sorte dos aviadores no Girabola Zap. O ASA está proibido de perder o jogo, dar sequência a tendência de bons resultados pode ser determinante para a equipa não ser forçada a fazer um novo começo, esta é a fase para os aviadores embalarem em definitivo.

O Sagrada Esperança perdeu algum gás mas ainda é uma equipa competitiva capaz de chegar, ver e vencer nos Coqueiros, desde que os seus atletas consigam recuperar a fórmula das exibições e dos resultados da primeira volta. Os diamantíferos estão sem o fulgor de outras jornadas, mas vencer os aviadores é uma tarefa ao alcance dos mesmos.

A postura ofensiva dos diamantíferos pode ser determinante para aumentar ou diminuir as chances de sucesso, para quem defronta uma equipa com a moralização do ASA. É fundamental que o Sagrada faça uma entrada forte para condicionar o adversário, os diamantíferos têm de evitar, tão logo soe o apito inicial, que os aviadores peguem no jogo, se isso acontecer é possível que depois seja forçado a correr atrás do prejuízo.

A intermitência de resultados é um denominador para o ASA e o Sagrada  é verdade que os aviadores viveram mais tempo na rua da amargura, mas vai ser interessante ver como os dois antagonistas vão conseguir com uma realidade que bem conhecem. Ambos entram com a mesma pressão de vencer, mas este é um obstáculo bem conhecido por aviadores e diamantíferos, seguramente não vão sentir muitas dificuldades para contornar a obrigação de ganhar.

O Sagrada inha estabelecido os 32 pontos como meta para a primeira volta, mas prestes a efectuar o terceiro jogo da segunda volta ainda atrás de cumprir com o perspectivado. Um empate é o mínimo para os diamantíferos.