Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

ASA afina ltimos detalhes

Augusto Panzo - 08 de Abril, 2017

ASA efectua , no campo "Joaquim Dinis", os ltimos acertos no seu plantel,

Fotografia: Vigas da Purificao

O aprumo visa acertar o derradeiros detalhes, com a intenção dos pupilos de João Machado se apresentarem em boa forma no rectângulo de jogos das Mangueiras, onde querem  sair com o primeiro triunfo na bagagem.

A massa associativa aviadora está a viver actualmente uma pressão muito negativa, devido à avidez que os domina, por falta de um único triunfo da equipa neste Girabola.

Vontade de ganhar é a que existe em demasia no seio do grupo. A equipa até tem jogado bem, mas a grande preocupação reside na falta de concretização, um defeito que o próprio treinador João Machado já lamentou por várias vezes.

\"Vocês viram, eu não posso voltar aos meus 25 anos de idade, para entrar em campo e marcar golos, porque nós fizemos tudo. Penso eu que, se tivesse de haver um vencedor, este seria o ASA, pela oportunidades claras que teve, inclusive de baliza aberta e não marcou\", disse aos jornalistas o técnico João Machado no final do jogo diante do Progresso Sambizanga, fazendo assim alusão ao fraco poder de concretização dos seus atacantes.

Mas dessa vontade à realidade a distância é longa visto que o jogo de amanhã se apresenta como tarefa complicada para a equipa do aeroporto, uma vez que o adversário está a atravessar o pior momento da sua existência no campeonato.

Depois de se ter tornado na equipa sensação nas últimas duas épocas, o conjunto do Progresso da Lunda Sul está a \"ver navios\" no presente Girabola, o que se prova com a incómoda décima quinta posição que ocupa na tabela classificativa geral.

A má prestação obrigou inclusive a direcção efectuar uma troca de treinadores, com Paulo Figueiredo, antigo médio dos Palancas Negras, que rendera Kito Ribeiro no arranque da época, a deixar lugar para Albano César.

Essa troca impõe que o novo técnico se apresse em recolocar a equipa no ritmo das vitórias, sobretudo, depois da primeira e única conseguida na sexta jornada diante do 1º de Maio de Benguela nessa era de Albano César, que se fixou em duas bolas sem resposta.