Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

ASA busca soluo com recurso ao tribunal

Betumeleano Ferro - 13 de Fevereiro, 2020

Aviadores sentem-se injustiados com a deciso do Conselho de Disciplina

Fotografia: Vigas da Purificao

A direcção do Atlético Sport Aviação (ASA) decidiu recorrer aos tribunais para recuperar o direito de voltar a competir na segunda divisão, soube ontem o Jornal dos Desportos de uma fonte segura do grémio aviador. A fonte afirmou que os aviadores concluíram que têm poucas chances de ganhar a causa no Conselho Jurisdicional da FAF, motivo por que acham ser melhor que sejam os tribunais a corrigir a injustiça de que dizem estar a ser alvos.
A ideia de não recorrer ao Conselho Jurisdicional é considerada a mais correcta pelos aviadores, pois até agora não vêm motivos para o Conselho de Disciplinar anular a sua inscrição para continuar a disputar a segunda divisão.
\"O normal deveria ser recorrer ao Jurisdicional, porque vem logo a seguir ao Conselho de Disciplina, mas como os membros dos dois órgãos são pessoas que trabalham no mesmo escritório de advogados, o clube concluiu que para não perder dinheiro e o próprio processo, a melhor solução é tentar obter justiça nos tribunais civis\", argumentou a fonte.
A fonte contactada pelo Jornal dos Desportos revelou, que os aviadores até agora estão sem entender os verdadeiros motivos por que o Conselho de Disciplina tomou a medida de anular a sua inscrição, quando até havia entendimento entre todas as partes envolvidas no processo, designadamente  ASA, FAF e os atletas que reclamam os pagamentos.
\"A grande verdade é que a própria federação concordou, quando o clube pediu uma moratória, no dia 27 de Janeiro, para resolver a questão. Os atletas assinaram um documento em que o ASA se compromete a pagar com base no dinheiro que receber do patrocinador oficial, esse termo de responsabilidade foi entregue à federação\", revelou.
O Jornal dos Desportos apurou que a FAF e o ASA estavam em sintonia, tanto é assim que um alto dirigente da federação deu autorização para que as licenças dos atletas saíssem e voltassem da FAF, depois do jogo realizado com ASK Dragão do Uíge, referente à primeira jornada da Série A do Zonal de Apuramento ao Girabola Zap 2020/2021. 
\"Os documentos estavam em posse da área financeira e foi lá de lá que saíram com o compromisso de que voltariam no final do jogo, a própria FAF instruiu um dos oficiais nomeados para esse desafio com o ASK Dragão, para que conferisse o número de licenças e os levasse à federação\", assegurou a fonte.
A mesma fonte garantiu que os aviadores vêm falhas graves na decisão do Conselho de Disciplina de anular a sua inscrição, pelo que esperam que os tribunais sejam rápidos a corrigir essa situação, para voltarem ainda a tempo de disputar os seus jogos na Segundona, depois de vencerem o ASK Dragão, por 2-1, na jornada inaugural.
\"O Conselho de Disciplina tomou uma decisão discutível, a própria deliberação que tomou contra o clube está clara demais, o plantel que jogou contra o ASK Dragão está todo legal, agora é a vez dos advogados contratados provarem no tribunal que o clube não violou nada, porque a própria FIFA e a FAF dão o direito de competir com atletas amadores\", concluiu.