Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Asa faz contas

18 de Outubro, 2016

E, a piorar ainda mais as coisas, o ASA tem de enfrentar também o Benfica de Luanda, numa dessas partidas consideradas

Fotografia: Joranl dos Desportos

A três jornadas do fim da primeira edição do Girabola Zap de 2016, a equipa do Atlético Sport Aviação (ASA) continua de calculadora na mão na luta pela permanência na maior prova de futebol do país, a julgar pela tremida classificação que regista na tabela geral, em que aparece com 30 pontos, ultrapassáveis por qualquer um dos seus concorrentes que se encontrem em condições idênticas.


O Desportivo da Huíla, Académica do Lobito e 1º de Maio de Benguela se alcançarem triunfos nesses jogos, ultrapassam a pontuação dos aviadores.
As contas apontam, se o Desportivo da Huíla vencer as partidas em referência, passa a somar 38 pontos, acontece o mesmo com a Académica do Lobito e o 1º de Maio, se estes ganharem os três desafios, pois passam a somar 34 pontos e 32 pontos, respectivamente, contra os 30 do ASA, no caso destes perder as três contendas que restam.

Partindo destes pressupostos, a formação aviadora precisa de pelo menos vencer duas partidas, das três que restam para o culminar do campeonato, a tarefa  não é impossível, mas não parece fácil.

Um dos adversários que aguardam os aviadores, chama-se 1º de Agosto, nada mais nada menos que o principal candidato à conquista do título este ano,  curiosamente tem como adversários nas últimas jornadas o Interclube e o Petro de Luanda, este último, o grande perseguidor na luta pelo título.

O calendário leva-nos a dizer que os agostinos só cantam vitória e ver-se livre da pressão na luta pelo título, se vencer as três partidas, pois passa a contar com 69 pontos, contra os 66 alcançáveis pelo Petro, o que agudiza  a situação dos aviadores.

Isso, leva-nos  a afirmar, que o 1º de Agosto não facilita a tarefa a nenhum dos seus adversários, nesta ponta final da prova, o que coloca a formação aviadora entre a espada e a parede.

E, a piorar ainda mais as coisas, o ASA tem de enfrentar também o Benfica de Luanda, numa dessas partidas consideradas de vida ou de morte para a formação do bairro Mártires de Kifangondo,  encerra a campanha diante do 4 de Abril, que embora pareça estar livre da queda de divisão, também tem ainda algumas contas a fazer, até ao final da edição do Girabola.  
AUGUSTO  PANZO