Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

ASA no corredor da morte com Acadmica e 4 de Abril

Betumeleano Ferro - 31 de Outubro, 2016

O histórico ASA está à uma jornada de confirmar a permanência ou a descida de divisão. O tri- campeão tem de ganhar ao 4 de Abril, um concorrente que quer escapar em definitivo da despromoção do Girabola.Os aviadores estavam competitivos e já lançavam, embora de maneira tímida, foguetes ao ar,  num ápice, perderam altitude e chegam à última jornada do campeonato,  forçados a ganhar. Um empate pode carimbar o passe à segunda divisão, se a Académica, no mínimo, somar um ponto com o Interclube.

A possibilidade do ASA garantir a permanência, depende de uma vitória sobre o 4º de Abril. O tal ponto de que falavam antes os aviadores agora se transformou em três. Um triunfo na última jornada acaba com o sufoco aviador, de contrário, a equipa não tem como escapar à despromoção,  a menos que surja uma situação administrativa de última hora, como aconteceu em 1991, quando a Federação decidiu alargar o campeonato de 14 para 16 equipas.

O 4 de Abril também já se preparava  para dormir à sombra da bananeira,  só agora despertou para a realidade, tem de evitar a todo o custo a derrota com o ASA,  para confirmar a permanência. A equipa do Cuando Cubango teve tudo para estar folgada, todavia, questões financeiras, as mesmas que tramaram o ASA, adiaram para o fim  o que parecia estar garantido.

O empate entre os dois contendores na primeira volta, deixa antever um jogo equilibrado, toda a pressão está do lado do ASA, porque tem de ganhar,  nem por isso, o 4 de Abril vai ter a vida facilitada. As recorrentes queixas por causa de atrasos salariais, deixam antever que o 4 de Abril precisa de estabilidade mental e emocional, para vir a Luanda conquistar o ponto da permanência, e evitar ficar dependente do que a Académica faça no jogo com  o Interclube.

Há poucas jornadas, a Académica estava com a corda ao pescoço, os estudantes contrariaram todos,  agora, dependem de um empate para a permanência. A deslocação a Luanda para defrontar o Interclube é de alto risco, as exigências são mínimas, pelo que Chiby e pupilos têm todos os motivos para estarem com o moral elevado, afinal, só falta um ponto para a salvação.

O Interclube está a distribuir pontos, na recta final do campeonato, ainda assim, é de acreditar que os polícias  saiam em socorro do ASA, para que Luanda mantenha o número de equipas no Girabola ZAP. Este é o motivo, por que a Académica vai ao Estádio 22 de Junho, preparado para tudo. É que se os polícias fugirem no marcador, o ASA até pode empatar com o 4 de Abril. No final, caem os estudantes porque estão em desvantagem no "gol average" para o ASA e o 4 de Abril.