Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Asma encantado com o ASA

Jlio Gaiano, no Lobito - 18 de Setembro, 2015

Acadmica ultima preparao para o duelo do prximo domingo no Buraco diante do ASA

Fotografia: Jos Soares

O técnico da Académica do Lobito, Ekrem Asma, considera o Atlético Sport Aviação (ASA), adversário da 26ª jornada, como uma das equipas que melhor futebol pratica no Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola, pelo que todo o cuidado é pouco ao defrontá-lo.

Com base nisso, Ekrem Asma espera por dificuldades no próximo domingo, às 15h00, quando defrontar os aviadores no estádio do Buraco, em partida pontuável para a 26ª jornada da competição.

“Os trabalhos decorrem a bom ritmo. Os jogadores têm dado o máximo de si, no sentido de apreender as lições aqui ensaiadas. Vamos defrontar um adversário complicado e com muita qualidade técnica e táctica (ASA). Ademais, é orientado por um técnico responsável e conhecedor da bola (Roberto do Carmo). É bastante metódico e sabe comunicar com os seus jogadores e estes entendem-no perfeitamente, o que é bom. Admiro o seu trabalho e merece o meu respeito”, admitiu.

Ainda assim, o técnico da Académica do Lobito acredita no potencial dos seus jogadores, pelo que manifesta a vontade de vencer ao ASA de forma a manter o espírito e a crença da sobrevivência na Primeira Divisão. Por isso, faz gosto que no domingo esteja em campo uma equipa forte e determinada a somar os três pontos no jogo que considera como se deu uma final se tratasse.

“Infelizmente, estamos numa situação difícil, senão complicada, em função daquilo que constitui os nossos desideratos. A minha equipa encontra-se numa fase em que já não deve mais desperdiçar pontos em casa e, no mínimo, não perder fora. No desafio contra o ASA, apenas a vitória interessa, o resto não faz sentido”, atestou.

A última vez em que defrontaram os aviadores, os estudantes perderam por 3-1, no estádio dos Coqueiros. No referido encontro, Ekrem Asma lamentou a apatia por que se apresentou, em campo, a sua rapaziada. A atitude demonstrada pelo trio de arbitragem chefiado por Tânia Duarte, da Associação Provincial da Huíla, mereceu do turco-germânico rasgados elogios.

“Foi uma derrota sem contestação”, disse. Desta vez, o cenário é diferente e o jogo vai ser no campo do Buraco, no qual espera contar com o apoio dos adeptos que prometem aparecer em bom número, como fez saber uma fonte ligada à organização do duelo, agendado para o estádio do Buraco, que volta albergar jogos do Girabola, cumpridos que foram os três jogos de castigo imposto pela FAF, em consequência do tumulto registado no desafio Académica - Kabuscorp, vitória dos palanquinos por 2-1.

CRISE FINANCEIRA
“Não devemos desanimar”


O presidente de direcção da Académica Petróleos Clube do Lobito, Luís Gonçalo Borges, defendeu na cidade ferro-portuária a continuidade da equipa no Girabola 2015, pelo menos até o término da prova, de forma a salvaguardar a verdade desportiva, embora reconhecer a crítica situação financeira que o clube atravessa.

Luís Borges convidou a sociedade lobitanga a juntar forças em torno da equipa sénior de futebol que, no Girabola 2015, faz o impossível para se manter firme e determinada a lutar pela dignificação do futebol da província, em particular, e do país, em geral. O dirigente admite estar-se a vivenciar momentos de agitação no clube, por falta de dinheiro e outros incentivos que acabam por influenciar no comportamento dos jogadores e dos dirigentes.

“Enquanto os apoios não chegam, vamos lutar e procurar aí onde podemos encontrá-los. Os nossos sócios, adeptos e amigos devem apoiar não só com o dinheiro. Os atletas precisam mais do que isto. Por exemplo, há quem tenha a possibilidade de arranjar géneros alimentícios, outros são detentores de meios rolantes para transportar os jogadores e outros incentivos, como moral, pode ajudar para reanimar as forças para, no mínimo, terminarmos a prova. Nesta fase do campeonato, todo o apoio, por mais pequeno que seja, serve para acudir quem não tem o pouco para sobreviver”, precisou.   

Sem saber onde buscar dinheiro para fazer face a crise, o presidente Luís Borges disse que a sua direcção continua a aguardar pelos pronunciamentos das entidades afectas à empresa patrocinadora (Esso Exploration  Angola / Sonangol-EP) e espera que nos próximos tempos o problema seja resolvido e a harmonia volte a fazer morada no seio dos atletas, equipa técnica e da direcção do clube.
JG