Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Atacante Moco regresssa aos golos

Valódia Kambata - 06 de Outubro, 2016

Atacante da equipa da polícia acredita festejar mais golos nas jornadas que restam

Fotografia: José Soares

Depois de ter ficado  oito jogos  no estaleiro, no início da segunda volta, Moco  regressou  aos  golos.  No jogo em que a sua equipa  venceu o Atlético Sport Aviação,  por 3-1, marcou um tento que serve  de motivação para "facturar" nas restantes quatro partidas do Girabola Zap 2016.

" Sinto-me bem, não é fácil depois de uma longa  paragem, espero marcar  mais  vezes  e principalmente nas últimas  jornadas em que o clube  precisa de golos, para melhorar  a classificação", disse .

O atacante  ainda  sente  dores  no joelho,  acredita  que vai  melhorar ao longo do trabalho diário. " Ainda sinto um pouco de  dor  no joelho, mas creio que isso é próprio para quem ficou muito tempo parado. Acredito que  vai passar, porque estou a ser acompanhado pela equipa médica " esclareceu.

O jogador reconhece que esta época está a ser inconstante e a lesão compromete as suas aspirações. "Realmente, tenho alguns altos e baixos, a vida é mesmo assim, não temos de estar sempre bem, posso prometer que vou trabalhar para atingir o que desejo ", prometeu.

Quanto à prestação da equipa na  presente época, o atacante dos polícias  considera fraca, não cumpriu  com o objectivo traçado pela direcção da equipa que era a conquista  do campeonato  nacional e a Taça de Angola. "Não cumprimos  com os objectivos traçados, que era a conquista  do campeonato nacional  ou vencer a Taça de Angola, e a qualificação  para as Afrotaças.

Isso, é próprio do futebol", disse o atleta.Embora a equipa técnica  descartasse completamente  o título, os treinadores e jogadores acreditam no quinto lugar conquistado no campeonato passado.

"Agora vamos mudar o nosso foco, que é a melhoria  do quinto lugar. Estamos a três pontos  do Kabuscorp do Palanca,  vamos trabalhar para pelo menos ficarmos em quarto lugar, a conquista do título está  praticamente perdida, vamos começar a pensar na próxima época".

VÍNCULO
“Ainda  tenho um ano de contrato”

Cobiçado por alguns  clubes, o goleador  dos polícias pensa continuar a jogar pelo clube  que o formou. Ele quer ser um dia, o melhor do campeonato nacional, pela sua equipa." É só trabalhar e não deixar os créditos por mãos alheias", disse. Com mais um ano de contrato, o atacante dos polícias espera cumprir  com as suas obrigações. " Tenho  mais um ano de contrato,  quero terminar no Interclube,  que é a minha casa", sublinhou.

No início da época de 2016, o atleta esteve em risco de falhar o arranque do Girabola Zap, devido à lesão no joelho, contraída ao serviço da selecção nacional. Contra todas às expectativas, o atleta recuperou e alinhou no primeiro jogo oficial em que apontou o único golo da equipa. 

O avançado do Interclube, 26 anos, foi determinante na conquista  do quinto lugar  alcançado no Girabola de 2015. Foi o segundo melhor marcador  do campeonato com 12 golos, menos um em relação a Yano melhor marcador,  foi fundamental  na manobra  atacante  dos polícias no campeonato.                                  
VK

26ª JORNADA
“Temos capacidade para ganhar ao Petro”

Em relação ao jogo do próximo final de semana com o Petro de Luanda, o ponta -de -lança  disse estar em grande. " Não será  fácil, pois, jogar  contra o Petro de Luanda  é muito difícil, e por isso, temos de ter muito  cuidado visto que a nossa intenção é  conquistar a vitória", disse o camisola  19  do Interclube.

Os polícias vêm de uma vitória importante diante dos aviadores, por 3-1,  que relança a corrida ao  quarto lugar. “É fundamental entendermos que é um jogo importante para nós. Queremos vencer, temos consciência que temos capacidade de vencer o Petro de Luanda  e vamos fazer tudo o que está ao nosso alcance", prometeu.

"Lutar até à exaustão para garantir os três pontos, é a nossa aposta”, afirmou Moco e quanto ao balneário sublinhou que" estamos  todos  bem, sem qualquer  problema". Moco é um dos atletas mais antigo do plantel dos polícias, apelou  aos seus colegas para contrariar a equipa do Eixo- viário. “ Temos muita raça. Temos grande motivação para o  jogo. Esse é o nosso grande objectivo".                                                  
VK