Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Atleta do BAI Sicasal vence GP Sonangol

Juscelino da Silva - 26 de Fevereiro, 2018

Atletas da BAI Sicasal dominaram provas de ciclismo em alusão ao aniversário da Sonangol

Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

O atleta Dário António, do BAI Sicasal Petro de Luanda, conquistou sábado o Grande Prémio Sonangol em Ciclismo na categoria de elite. O ciclista conquistou a prova de contra relógio individual, com o tempo de 27 minutos e 16 segundos, numa velocidade de 44 quilómetros/hora e num percurso de 20 quilómetros, com partida no Miradouro da Lua e chegada às bombas da Sonangol, na \"vila dos Ramiros\".
 Nas posições seguintes ficaram Mário de Carvalho, também da BAI Sicasal Petro, com o tempo de 28 minutos e 19 segundos, numa velocidade de 43 quilómetros hora, Bruno Araújo com o tempo de 28 minutos e 50, numa velocidade de 42 quilómetros/hora.
 Os três atletas já haviam dominado o primeiro dia de prova, sexta-feira, ao alcançarem as mesmas posições de sábado último, dia de desfecho do Grande Prémio. Os atletas do BAI Sicasal Petro dominaram a prova de fundo de 140 quilómetros, no segundo dia de competição, com partida na cerâmica de Catete, com passagem pela Muxima, com desfecho no local de início da corrida.
 Noutra prova, com percurso de Catete até à  Muxima, ainda na categoria de elite,  coube a Bruno André subir ao pódio com o tempo de 3 horas e 21 minutos, seguido de Domingos Nzamba com o tempo de 3 horas e 21 minutos, ao passo que Adilson Zacarias ocupou a terceira posição com o tempo de 3 horas e 21 segundos.   Na categoria de master 30, o atleta João Cavaleiro da ACT foi o grande vencedor,  com o tempo de 3 horas 54 minutos, seguido por Márcio Gourgel da Orped, com o tempo de 3 horas e 54 minutos. Na terceira posição ficou Marcos Fonseca da Orped, com tempo de 3horas e 54 minutos, enquanto Xiri Nascimento da Gicate Scott Team, com o tempo de 3 horas e 54 minutos ficou na quarta posição.
 A prova encerrou ontem com Cruz Tuto atleta do BAI Sicasal Petro de Luanda na categoria de elite, a conquistar a prova de circuito fechado, num percurso de 50 quilómetros com partida e chegada na sede da Sonangol. O atleta cronometrou 48 minutos e 45 segundos, seguido pelo seu colega Dário António, com o tempo de 48 minutos e 45 segundos.
Na categoria de juniores Kisungo João dos Kambas das Bicicletas cronometrou 51 minutos e 16 segundos, ao passo que nos sub-23 Bruno Araújo foi o grande vencedor com o tempo de 48 minutos e 45 segundos. Já Marcos Fonseca, da Orped, venceu a categoria de master 30, com o tempo de 51 minutos e 16 segundos.
 Na categoria feminina, Aureliana Silva do CCCKB foi a grande vencedora, com o tempo de 49 minutos e 39 segundos. Nos juvenis coube a Helmer Francisco dos Kambas da bicicleta B a conquista do troféu, com o tempo de 51 minutos e 18 segundos, enquanto na categoria de master 50 o grande vencedor foi António Quinta, da ACT, com o tempo de 45 minutos e 51 segundos.


JAIR GUERREIRO
“Balanço muito positivo”


O presidente da Associação Provincial de Ciclismo de Luanda (APCL), Jair Guerreiro, mostrou-se extremamente satisfeito com o nível de participação no Grande Prémio Sonangol. O dirigente associativo destacou a qualidade e ritmo competitivo dos atletas do BAI Sicasal Petro de Luanda e enalteceu o nível de participação na prova.
 Falando em declarações à imprensa, no final da corrida, Jair Guerreiro fez questão de agradecer à Sonangol pela decisão de associar-se à iniciativa APCL no Grande Prémio em alusão às festividades do seu aniversário.
 \"Temos uma ligação permanente com a Sonangol e desde esta altura todos os aniversários fazemos uma prova. Tem sido muito difícil, sobretudo a julgar pela fase em que o país está a atravessar, mas a Sonangol fez um esforço muito grande e agradecemos, porque temos tentado fazer desta prova uma competição nacional\", disse o líder associativo.
 \"Infelizmente as equipas convidadas das províncias não puderam aparecer. Ainda assim tivemos uma grande quantidade de ciclistas. Apenas a lamentar um incidente mínimo na sexta-feira, em que tivemos um atleta atropelado, mas neste momento o ciclista está bem de saúde e já correu. Estamos apenas a tratar o caso com o motorista, para que bicicleta partida seja paga, mas tudo o resto correu lindamente\", acrescentou.
 A finalizar, o presidente da APCL referiu que dada a enorme adesão á prova, houve a necessidade de dividir os participantes em dois pelotões, facto que considera ser salutar, sobretudo nesta fase de início de época desportiva no ciclismo.
 \"A partir de Março vamos começar a fazer disputar a Taça Luanda. A prova teve muito boa participação e este Grande Prémio Sonangol serviu de preparação para a próxima saída BAI Sicasal Petro, que vai competir em Marrocos. O nível de Luanda é alto e o nível em Benguela também será alto se continuarmos a trabalhar como têm estado a fazer até agora\".      
 JS