Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Aviadores comeam estabilizar posio

Augusto Panzo - 11 de Setembro, 2016

Apesar da vitria do ASA, a iniciativa do jogo pertenceu ao 1 de Maio que procurou logo controlar a partida,

Fotografia: Jos Soares

 A vitória convincente na recepção ao 1º de Maio provou mais uma vez, que mesmo na adversidade a vontade e a determinação dos homens por vezes supera os obstáculos.

Não foi apenas mais um jogo entre duas equipas tradicionais e com história no campeonato nacional, mas sim um duelo entre dois campeões que atravessam neste momento um período menos bom e lutam para não descerem de divisão. Se os aviadores com esta vitória voam alguns degraus acima em direcção a zona de estabilidade, o mesmo não acontece com os proletários que não conseguem manter a união para evitarem mais uma despromoção, que aos poucos começa a ser algo eminente.

Apesar da vitória do ASA, a iniciativa do jogo pertenceu ao 1º de Maio que procurou logo controlar a partida, criando os primeiros lances de perigo e levando o susto aos pupilos de José de Carvalho "Corola". Não fosse a prontidão do guarda-redes Maguette, que teve uma actuação preponderante durante o desafio, os proletários teriam logo chegado ao golo aos 12´, com Bugo Jass a desferir um forte remate forçando o guarda-redes contrário a uma defesa arrojada.

Os aviadores apercebendo-se da intenção do adversário respondeu com atitude e determinação com um golo de belo efeito apontado por Nelito a passagem do minuto 23´, quando a partida só dava ASA em campo.

Em desvantagem, o 1º de Maio tentou a todo custo chegar a igualdade antes do intervalo, mas do lado contrário o sector defensivo não concedia espaço  e fechava as linhas de passe com pressão e marcação a zona.

De regresso na segunda etapa a equipa visitada tornou-se mais agressiva, procurando atingir o segundo golo, facto que acabou por conseguir justamente aos 61´, com carimbo de Guelor ao finalizar da melhor forma um cruzamento de Nelito.E quando tudo parecia consumado o resultado, Minguito, que ostentou o braçal de capitão, fechou o placar já no tempo extra, num lance de insistência, fixando o resultado final em 3-0.                   


Declarações  dos técnicos

José de Carvalho
(técnico do ASA)

“Estou satisfeito ”

"Foi um jogo muito difícil, tal como prognosticámos ao longo da semana, diante de um adversário que tudo fez para nos contrariar. Felizmente conseguimos colocar em prática tudo quanto treinámos ao longo da semana. Estou satisfeito com o resultado como é natural, mas vamos continuar a trabalhar, porque ainda não estamos bem acomodados na tabela classificativa".


Hélder Teixeira
(técnico do 1º de Maio)

"Falhámos muito"

"Os meus jogadores tentaram dar réplica ao adversário e não conseguiram. Por isso, quando a gente não marca, acabamos por sofrer. Ainda assim, acho que o número de golos foi excessivo. Contudo, vamos continuar a trabalhar, porque temos pela frente outros jogos muito difíceis para garantirmos a permanência na I Divisão, que é o nosso objectivo".